Projeto de extensão do Câmpus Florianópolis-Continente promove oficinas para auxiliar nas escolhas profissionais dos alunos

12. setembro 2014 | Escrito por | Categoria: Câmpus Florianópolis-Continente, Cotidiano, Matérias

oficina_continente“Meu maior sonho é fazer Odontologia. Vou continuar tentando e quando eu conseguir passar para o curso, eu largo tudo, com certeza. Quero ser dentista porque sou apaixonado por sorrisos”. Este é um dos relatos que se ouve durante a oficina sobre orientação profissional, ministrada pela professora Claudia Basso do Câmpus Florianópolis-Continente do Instituto Federal de Santa Catarina (IFSC). Vinicius da Silva Veloso, de 18 anos, atualmente é aprendiz na Escola de Aprendizes-Marinheiros de Santa Catarina e almeja uma chance no sistema de universidades públicas, por ser de família carente.

Esse é um dos objetivos do projeto de extensão “Escolha profissional e ingresso no mundo do trabalho”, oferecidos aos alunos do Pronatec, no Câmpus Florianópolis-Continente e em cinco unidades remotas. Segundo André Dala Possa, coordenador do projeto, o perfil dos alunos do Pronatec mostrava um desconhecimento sobre programas como Sisu, o Prouni e o Enem, além da falta de informação sobre a formação em cursos técnicos e em outras modalidades e das dificuldades em tomar decisões quanto a carreira profissional. Dessas constatações, surgiu a ideia de promover uma reflexão sobre o ingresso consciente, diminuindo assim, o número de desistências ao longo dos cursos e a insatisfação dos alunos com as suas escolhas.

capa_cartilhaA ação tem início com uma atividade chamada “Resgate de histórias de vida”, com duração de uma hora, articulada entre orientação pedagógica e professor, que consiste em uma sondagem através da reflexão sobre as vivências dos estudantes, seguido de um diálogo em grupo sobre metas profissionais e de um questionário para traçar o perfil básico dos alunos. Dessa forma, o orientador pode planejar um retorno individual e sinalizar ao aluno quais as possibilidades de carreira correspondentes com o seu perfil.

Após a sondagem, ocorrem as oficinas, com duração de quatro horas, para cursos diurnos e de três horas para cursos noturnos. Durante as oficinas, novamente é promovida pelo orientador a reflexão sobre a escolha profissional, destacando aspectos importantes para a tomada de decisão, além de orientar sobre as modalidades de cursos e o ingresso nas instituições e programas de ensino. É nesse momento também que os alunos aprendem a elaborar currículos e como agir em entrevistas de emprego.

Todas as orientações e informações dadas durante as oficinas podem ser encontradas também na cartilha desenvolvida pelo projeto, que é distribuída aos alunos no início das atividades. A cartilha pode ser encontrada também no site do Câmpus Florianópolis-Continente.

Segundo André, a recepção do projeto é boa e os resultados das intervenções têm sido positivos. Ao todo, já foram ministradas 23 oficinas desde maio de 2014 e a previsão é de que pelo menos 20 oficinas ainda sejam realizadas até o fim do ano.

Para ter acesso à cartilha, clique aqui.

Tags: ,

Os comenários não estão permitidos.