Aluno do Câmpus Florianópolis propõe alternativas para minimizar poluição na produção de pranchas de surfe

21. agosto 2015 | Escrito por | Categoria: Câmpus Florianópolis, Cotidiano, Matérias
Paulo testando novos protótipos no campo de pesquisas natural

Paulo testando protótipo feito com material alternativo

O aluno do curso técnico subsequente em Meio Ambiente do Câmpus Florianópolis, Paulo Eduardo Antunes Grijó, está desenvolvendo projeto de pesquisa que tem como objetivo alavancar um processo de gerenciamento de resíduos e controle da poluição nas fábricas de pranchas de surfe, minimizando os impactos ambientais e evitando o desperdício de recursos financeiros.

Atualmente, a produção de pranchas de surfe gera resíduos, emissões e efluentes classificados como perigosos (Classe I), pela NBR 10.004, pois são tóxicos, inflamáveis e carcinogênicos. Geralmente, são descartados em aterros sanitários, que não dispõem de tecnologia adequada para prover o tratamento ambiental correto.

Paulo Eduardo é bolsista do IFSC e coordenador do Projeto Marbras et Mundi, que desde 1999 desenvolve metodologias ecológicas para a produção de pranchas de surfe, assim como testes de protótipos que utilizam materiais e processos menos impactantes (na foto, Paulo testando protótipo). Também é o gerente de projeto da equipe Surfistas Marcianos, no Desafio IFSC de Ideias Inovadoras 2015, que propõe a criação de um empreendimento centrado em ambiente virtual interativo e focado na consultoria ambiental das fábricas de pranchas de surfe.

Atualmente, a indústria do surfe no Brasil movimenta 1,6 bilhões de dólares por ano, com mais de 600 empresas. São produzidas cerca de 50 mil pranchas por ano, para cerca de 2,5 milhões de praticantes. Paulo Eduardo constatou, em sua pesquisa, que de 50 a 70% do material consumido no processo produtivo é descartado. Como boa parte desse material é altamente poluente, representa um montante de mais de 380 toneladas de substâncias tóxicas e inflamáveis depositadas em lixões ou aterros simples, sem tratamento ambiental.

Paulo_XI_CNEG_RJ

Apresentação no XI Congresso Nacional de Excelência em Gestão

Orientado pela professora de Resíduos Sólidos, Elivete Prim, Paulo Eduardo apresentou o artigo “Produção ecológica de pranchas de surfe: utopia ou realidade”, no XI Congresso Nacional de Excelência em Gestão, realizado dias 13 e 14 de agosto, no Rio de Janeiro, RJ (foto). O evento é promovido pelo Latec – Universidade Federal Fluminense, com o apoio do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro. “No dia da minha apresentação oral no congresso eu tremi na base, porque assisti duas apresentações anteriores, que em minha análise foram perfeitas e mesmo assim receberam severas críticas dos avaliadores, mas felizmente quando terminei a minha apresentação, a ideia e o trabalho foram elogiados e fui estimulado a seguir adiante”, destaca.

Tags: , ,

Faça um comentário!