Estudantes do Câmpus Florianópolis-Continente desenvolvem produtos para pessoas com restrições alimentares

15. março 2016 | Escrito por | Categoria: Câmpus Florianópolis-Continente, Cotidiano, Matérias

Taiana foi a cliente da aluna Jordana.

Taiana tem 23 anos e desde os cinco anos convive com a diabetes, o que faz com que não possa comer açúcar. Há seis anos, também descobriu ser intolerante ao glúten. As restrições alimentares fazem com que a cabelereira tenha que cuidar com os produtos que consome. Por causa de pessoas como Taiana, o mercado de produtos voltados a quem possui algum tipo de restrição alimentar não para de crescer. Atentos a esse perfil de consumidor, estudantes do curso técnico subsequente em Panificação e Confeitaria do Câmpus Florianópolis-Continente do Instituto Federal de Santa Catarina (IFSC) foram desafiados a desenvolver produtos específicos para esse público. A degustação de doces e salgados foi feita na ultima quinta-feira (10) no restaurante do câmpus.

Turma de Panificação e Confeitaria com as professoras Emilaura e Mariana.

O evento fez parte da disciplina “Restrições alimentares na produção de alimentos”, oferecida no terceiro semestre do curso. Depois de uma parte teórica em que aprendem sobre as doenças que exigem uma restrição alimentar, os alunos precisam produzir alimentos voltados a esse público.

A professora Emilaura Alves explica que, neste semestre, pela primeira vez, os estudantes tiveram contato com um cliente real. A turma foi dividida em grupos e cada um entrevistou uma pessoa com um tipo de restrição alimentar. “Eles tiveram que questionar o que a pessoa podia ou não comer, o que ela gostava de comer, se tinha dificuldade de encontrar produtos no mercado, entre outras perguntas”, conta a professora. A turma teve então como desafio desenvolver uma receita do zero ou adaptar alguma receita existente para que os clientes pudessem degustar.

Jerry e Jordana fizeram um bolinho de maça integral.

Jerry e Jordana fizeram um bolinho de maça integral.

O docinho de batata-doce agradou os visitantes como uma alternativa ao brigadeiro tradicional.

Para atender as necessidade de Taiana, a aluna Jordana Ottonelli e seu colega Jerry Bones desenvolveram um bolo integral de maça com especiarias. A estudante, que também tem restrição alimentar, já trabalha na produção de produtos desse tipo e os vende nas ruas de São José. “O curso do IFSC me ajudou a adquirir as técnicas e o conhecimento para a produção dos produtos”, conta a jovem de 33 anos que é naturóloga por formação. O interesse nessa área é tanto que Taiana pretende abrir uma empresa especializada nesse tipo de produto.

O bolo foi aprovado pela cliente. “Ficou muito bom!”, disse Taiana após provar o doce desenvolvido pensando no seu gosto e nas suas necessidades. A cabelereira ressalta que, a cada ano, é maior a oferta de produtos desse tipo, mas reclama que o preço ainda é alto.

O valor dos insumos é um dos motivos que faz com que os produtos ainda sejam caros para a população de acordo com a professora Mariana Kilpp Silva, também responsável pela atividade da turma. Segundo ela, é por isso que há espaço neste mercado para pessoas criativas e ousadas que consigam desenvolver um bom produto num preço acessível. “A criatividade é o estopim inicial e depois é botar a mão na massa e fazer muitos testes para que se consiga um produto aceitável pela população”, destaca.

A professora Emilaura explica que o desafio dos alunos nesse projeto foi incorporar algo que traga benefícios ao produto. “Hoje, no mercado, temos muitos produtos que até atendem a questão da restrição alimentar, mas que não possuem necessariamente uma qualidade nutricional”, explica

Foi o que fizeram os estudantes Verônica Pereira e Diogo Buratto ao produzirem uma quiche de grão de bico. “Buscamos seguir uma linha mais saudável, não só sem glútem e sem lactose, mas usando ingredientes como a cenoura”, conta Verônica. Diogo enfatiza que o objetivo foi chegar o mais perto de uma quiche comum. “Não queríamos que parecesse um produto pra quem é diferente, mas que fosse tão saboroso quanto uma quiche tradicional”, disse.

Para um mercado em plena expansão e que precisa de mais produtos de qualidade, uma boa notícia: toda essa turma se forma ainda neste mês no IFSC. Pessoas como a Taiana agradecem a formação de profissionais que saibam desenvolver produtos para quem tem restrição alimentar. “Achei bem legal participar dessa atividade e gostei muito do que provei”, conta.

A IFSCTV também esteve presente na degustação e preparou uma reportagem sobre o evento:

Veja abaixo os produtos que foram produzidos pelos alunos do IFSC e que fizeram sucesso entre os convidados:

– Mousse de maracujá sem adição de açúcar
– Muffin de maçã sem adição de açúcar
– Chocotone sem adição de açúcar
– Quiche de alho poro sem glutén e sem lactose
– Bolo prestígio sem glúten e sem lactose
– Docinho de batata-doce sem glúten e sem lactose
– Empadinha de frango sem glúten e sem lactose

Clique aqui para ver o álbum do evento na nossa fanpage no Facebook.

Tags: , , ,

Faça um comentário!