Estudantes do Câmpus São José participam de Semana Cultural na Aldeia Guarani

19. abril 2016 | Escrito por | Categoria: Câmpus São José, Eventos, Matérias

Na última quinta-feira, 15 de abril, estudantes do curso técnico integrado em Refrigeração e Climatização do Câmpus São José participaram da 11ª Semana Cultural, realizada na Escola Indígena Estadual Itaty, da aldeia Guarani do Morro dos Cavalos, em Palhoça.

O evento teve o objetivo de mostrar para a comunidade a cultura dos povos indígenas, despertar um outro olhar sobre os índios e desconstruir a ideia difundida destes povos na educação formal. Segundo Eunice Antunes, uma das lideranças da aldeia, “a intenção da Semana Cultural é mostrar a realidade atual do povo indígena e difundir as lutas políticas destes povos para manter suas terras e suas tradições”.

Na visita, os estudantes foram recepcionados por um coral formado por crianças e jovens moradores da aldeia, que entoavam músicas tradicionais acompanhados por instrumentos percussivos e de cordas. Na sequência, participaram de uma roda de conversa em que Eunice falou sobre os direitos e as lutas dos povos indígenas. Ela explicou que as terras do Morro dos Cavalos estão ocupadas há muitos anos e que conseguiram direito sobre as mesma na constituição de 1988.

Eunice, relatou que atualmente estão mobilizados nas lutas para barrar o Projeto de Emenda Constitucional (PEC) 215, que tira do Executivo e passa para o Congresso a decisão final sobre a demarcação de terras indígenas, a titulação de territórios quilombolas e a criação de unidades de conservação ambiental. O texto ainda proíbe a ampliação de terras indígenas já demarcadas e prevê indenização aos proprietários. “É uma luta extremamente importante para todos os povos tradicionais, também estamos tentando evitar que o agronegócio extermine reservas ambientais”, explica.

Após a conversa, foi exibido o filme “Índio Cidadão?” de Rodrigo Siqueira. O filme resgata a mobilização dos povos indígenas durante a constituinte nos anos de 1987 e 1988, e faz um paralelo com as lutas atuais para a derrubada da PEC 2015. Após a exibição, o filósofo Nuno Nunes falou a respeito de todo o questionamento que o filme trás, ele resgatou o histórico de lutas dos povos tradicionais e concluiu que as guerras por territórios nunca foi finalizada ao longo dos quinhentos anos do Brasil. Nuno colocou que na relação de poder os indígenas são prejudicados pela falta de representação política, “os povos indígenas são reféns dos sistemas político e de mercado que está posto”, reflete.

Os estudantes tiveram ainda a oportunidade de conhecer artefatos indígenas produzidos na aldeia, inclusive atirar com o arco e flecha, e fizeram uma pequena trilha pela mata do Morro dos Cavalos. A atividade foi oportunizada pelo Projeto de Extensão Educação Intercultural e Juventude, que vem desenvolvendo oficinas e trocas de experiências com a aldeia desde 2014. Na sexta-feira, dia 16 abril, foi a vez de estudantes do curso técnico integrado de telecomunicações participar do evento.

Confira a matéria da IFSCTV que acompanhou a visita:

 

Faça um comentário!