Cadeirante avalia acessibilidade do Câmpus Jaraguá do Sul

2. maio 2016 | Escrito por | Categoria: Câmpus Jaraguá do Sul-Centro, Cotidiano, Matérias

jar_napne_cadeira_rodas_esqUm degrau, uma rampa muito inclinada e um acesso de pedestres com pedras ou calçada irregular. Esses são exemplos de pequenos obstáculos que não incomodam a maioria das pessoas mas que tornam quase inacessível um espaço público para quem depende de uma cadeira de rodas para se deslocar. Com o objetivo de identificar essas dificuldades e pensar em soluções, a equipe do Núcleo de Atendimento a Pessoas com Necessidades Específicas (Napne) do Câmpus Jaraguá do Sul realizou um teste prático de acessibilidade no câmpus.

A avaliação da acessibilidade do câmpus ocorreu com a ajuda de uma voluntária da comunidade, Marly Regina Behling Tomaz, que usa cadeira de rodas e veio ao IFSC a convite do Napne. “Fiz com muito prazer esse tipo atividade, pois precisamos trabalhar para tornar os ambientes acessíveis para todos, não apenas para quem não possui dificuldade de locomoção”, destaca.

Entre os ambientes que tiveram sua acessibilidade avaliada estão salas de aula, laboratórios e espaços de uso comum. “Percebeu-se que o câmpus apresenta ainda muitos obstáculos físicos que necessitam ser melhorados ou adaptados para que tenhamos espaços acessíveis”, afirma a coordenadora do Napne, Juliana de Souza Augustin Pereira (na foto, à esquerda).

A partir da compilação das informações obtidas durante o teste de acessibilidade será elaborado um relatório e realizada uma reunião entre a equipe do Napne e a equipe diretiva do Câmpus Jaraguá do Sul. “Além disso, os dados levantados nessa visita irão nos auxiliar no planejamento de compras relacionadas ao Napne para o ano de 2017”, completa Juliana.

Também acompanhou a atividade a professora Kelly Machado Pinho Alflen, que integra o Napne do câmpus.

Tags: ,

Faça um comentário!