Núcleos de Astronomia organizam atividades sobre o Trânsito de Mercúrio

6. maio 2016 | Escrito por | Categoria: Câmpus Araranguá, Câmpus Florianópolis, Câmpus São José, Eventos, Matérias

De tempos em tempos, Mercúrio se alinha com o Sol e a Terra, mobilizando observadores curiosos em diferentes regiões do planeta. O alinhamento ocorre entre períodos de 3 ou 13 anos, sempre em maio ou novembro, quando Mercúrio é visto a partir da Terra como um pequeno ponto preto em frente ao Sol descrevendo uma trajetória em arco no decorrer do dia. Na América do Sul, o trajeto completo em frente ao disco solar não é visto desde 1960, mas parte dele pôde ser acompanhado nas últimas ocorrências do fenômeno, como em 1999, 2003 e 2006. Este ano, finalmente, seremos contemplados com a visão completa.

Em nove de maio, próxima segunda-feira, telescópios estarão apontados para o Sol aproximadamente das 8h às 16h – período estimado para duração do fenômeno -, em dois pontos de Florianópolis e dois de Araranguá.

Uma das observações será instalada no Trapiche da Avenida Beira-Mar Norte, em Florianópolis, como atividade do projeto de extensão “Observações Astronômicas e Tópicos de Física Moderna”, coordenado por Marcelo Girardi Schappo, professor de Física do Câmpus São José. O outro ponto, organizado pelo Núcleo de Estudos e Observação Astronômica José Brazilício de Souza (Neoa-JBS), será no pátio interno do Câmpus Florianópolis (Avenida Mauro Ramos, 950, Centro). Nos dois locais, profissionais orientarão o uso dos equipamentos. Em caso de chuva, os eventos serão cancelados.

Em Araranguá, quem coordena as ações é o Clube de Astronomia de Araranguá, do IFSC. O fenômeno será observado com telescópio e será explicado aos participantes como ele ocorre. Na manhã, essa atividade ocorrerá no câmpus da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e, à tarde, no Câmpus Araranguá.


Cuidados

Além de ser difícil ver o fenômeno a olho nu, olhar diretamente para o Sol sem a proteção adequada pode causar danos à retina. O professor Marcelo Girardi explica que os equipamentos a serem utilizados no evento têm filtros solares que bloqueiam adequadamente parte da radiação recebida. “Não é recomendável cobrir os olhos com chapas de raios-X, filmes fotográficos analógicos, óculos escuros e vidros escurecidos ou com películas”, alerta o físico. Quem optar pelo faça-você-mesmo deve utilizar vidros de solda de tonalidade mínima 14 (encontrados em lojas de ferragens), por períodos de observação contínua de curta duração.


O que:
Observação Astronômica do Trânsito de Mercúrio
Quando: 09/05/2016 (segunda-feira)
Horário: 8h às 16h
Onde: Trapiche da Avenida Beira-Mar Norte ou Câmpus Florianópolis, na Avenida Mauro Ramos, nº 950, Centro, em Florianópolis

 

O que: Observação Astronômica do Trânsito de Mercúrio
Quando: 09/05/2016 (segunda-feira)
Horário: manhã e tarde
Onde: Câmpus da UFSC (manhã) e Câmpus do IFSC (tarde), em Araranguá

 

Palestras integram atividades dos núcleos

 

Na sexta-feira, 6 de maio, foi realizada palestra sobre o tema, chamada “Trânsito de Mercúrio: o que é, como ocorre e como observar” no auditório do Câmpus Florianópolis, ministrada por integrantes do Neoa-JBS.
Na segunda-feira às 19h, mesmo dia do Trânsito de Mercúrio, o professor de Física do Câmpus São José do IFSC Humberto Oliveira ministrará palestra sobre organização e caracterização de estrelas a partir do Diagrama de Hertzsprung-Russell (ou HR), que indica a relação entre a luminosidade de uma estrela e sua temperatura superficial.

 

O que: Palestra sobre caracterização de estrelas por meio do Diagrama HR
Data: 09/05/2016 (segunda-feira)
Horário: 19h às 20h30
Local: Câmpus São José, na Rua José Lino Kretzer, nº 608, Praia Comprida – São José

 

(Foto: Dominique Dierick)

Faça um comentário!