Palestra para estudantes aborda questões de direitos humanos

13. maio 2016 | Escrito por | Categoria: Câmpus Joinville, Eventos, Matérias

“Nunca mudaremos o mundo se não mudarmos o nosso entendimento.” A afirmação da assessora jurídica do Centro de Direitos Humanos de Joinville, Cynthia Maria Pinto da Luz, reforça a importância das discussões sobre preconceito e discriminação na escola. Durante a palestra “Gêneros: desigualdades”, na segunda-feira (9), ela lembrou aos alunos dos cursos técnicos integrados a necessidade de se prestar atenção nas brincadeiras do dia a dia para não reforçar estereótipos. “Qualquer coisa pode ser a mola propulsora de situações de violência e discriminação como as que temos hoje, contra mulheres, homossexuais e demais minorias.”

Cynthia foi convidada pela Coordenadoria Pedagógica do Câmpus Joinville para conversar com os alunos sobre assuntos que permeiam a vida dos jovens, como bullying, discriminação, violência de gênero e crimes virtuais, e esclarecer dúvidas sobre direitos humanos e legislação. “A escola é um ambiente gerador de comportamentos e ideais baseados em modelos ideológicos impostos pela sociedade”, explicou a assessora jurídica. “Por isso, abrir o debate na escola é transformador.”

Ao apresentar dados sobre o mapa da violência referente a 2014, a representante do Centro de Direitos Humanos revelou que 77% das mulheres vítimas de violência tinham filhos e que, destes, 80% presenciavam as agressões ou sofriam violência junto, o que os tornam potenciais reprodutores da violência. “A sociedade já deveria ter conseguido se livrar do preconceito, mas não conseguimos. A tarefa é de vocês”, convocou.

Lembrando que não se pode admitir retrocessos na conquista de direitos, a assessora jurídica deixou claro que uma sociedade igualitária não se constrói com violência. “É ler, conversar, refletir, se engajar nos grupos de discussão. É com luta e debate que vamos construir um nível de consciência crítica.”

Faça um comentário!