Alunos e professores do IFSC participam de seletivas da WorldSkills

22. julho 2016 | Escrito por | Categoria: Câmpus Florianópolis, Câmpus Florianópolis-Continente, Câmpus Jaraguá do Sul-Rau, Matérias

worldskills_florianopolis_continente1Alunos e professores dos câmpus Florianópolis e Florianópolis-Continente participaram de seletivas nacionais da competição WorldSkills, realizadas em Natal (RN) em Belo Horizonte (MG). A WorldSkills é organizada no Brasil pelo Senai e desde 2013, sendo que os institutos foram convidados a participar da competição. Os primeiros colocados de cada competição vão para a WS mundial, que em 2017 será em Dubai, nos Emirados Árabes Unidos.

Realizada a cada dois anos, a WorldSkills é a maior competição de educação profissional do mundo. Os melhores alunos de mais de 60 países das Américas, Europa, Ásia, África e Pacífico Sul disputam medalhas em modalidades que correspondem às profissões técnicas da indústria e do setor de serviço.

worldskills_florianopolis_continente2A aluna do curso de técnico em Panificação do Câmpus Florianópolis-Continente, Raphaela Gonçalves, conquistou o quinto lugar na competição de Panificação, realizada no Senai Américo Renê Giannetti, em Belo Horinzonte (MG), entre os dias 11 e 15 de julho. O grupo de competidores era formado por 13 estudantes, 10 de unidades do Senai e três de institutos federais. Raphaela foi a melhor colocada entre os representantes dos institutos.

Para ela, ficar com a quinta colocação já foi uma vitória. “Todos os quatro primeiros colocados treinavam há pelo menos um ano e meio. Eu tive dois meses de treinamento e acho que fui muito bem”, comemora.

worldskills_florianopolis_continenteO primeiro dia em Belo Horizonte foi de ambientação e para conhecer os equipamentos. Após, foram três dias de competição, com cinco horas de provas cada. “Eu estava muito nervosa e a professora foi me acalmando. Nos primeiros dias foi mais difícil, terminei em cima da hora, mas no último dia sobraram 20 minutos”, conta.

A professora Mariana Martelli foi a treinadora da Raphaela e a acompanhou na competição. Para ela, “o nível dos competidores era muito alto. A meta da Raphaela foi cumprir a prova, por isso o resultado foi muito bom”, explica. Além disso, segundo a professora, as duas ganharam em experiência. Os professores também foram avaliadores da competição, o que proporcionou uma grande troca de conhecimentos, além de muito trabalho.

Para Mariana, a competição é uma forma de incentivar os estudantes. Porém, é preciso apoio e investimento para que os alunos dos institutos federais possam competir em igualdade de condições, com mais tempo e investimento nos treinamentos, inclusive com competições nos próprios câmpus. A seletiva que escolheu os competidores dos institutos federais em Panificação foi realizada no Câmpus Florianópolis-Continente em junho. Clique aqui e veja como foi.

Competição em Instalações Hidráulicas e de Aquecimento

worldskills_florianopolisO professor Reginaldo Jaques e o aluno de Engenharia Civil Wellington Borba Broering, do Câmpus Florianópolis, estiveram esta semana, de18 a 22 de julho, em Natal, no Rio Grande do Norte, competindo na área de Instalações Hidráulicas e de Aquecimento.

Esta foi a primeira competição de habilidades de Wellington Broering. Ano passado, com outros colegas de curso, o futuro engenheiro foi campeão do primeiro Concurso de Resistência à Tração de Sistemas Argamassa-Concreto, realizado no XI Simpósio Brasileiro de Tecnologia de Argamassas, no Rio Grande do Sul. Para ele, estar na seletiva em Natal é um aprendizado diferenciado. “A experiência é mais do que fantástica, pois, diferente do que é aprendido em sala de aula, as provas da competição baseiam-se na parte prática propriamente dita, sendo a execução de um projeto hidrossanitário que envolve sistemas de água fria, água quente e esgotamento sanitário. Apesar da falta de experiência e familiaridade com a matéria-prima e os equipamentos, pude aprender muito com os outros competidores e avaliadores, principalmente no manuseio dos equipamentos que, até então, eram totalmente novos”, conta.

Para Broering, a principal dificuldade foi a falta de conhecimento dos equipamentos utilizados na execução de projetos desse tipo.”O IFSC, atualmente, não apresenta estrutura para preparar um competidor para esse tipo de evento, mesmo os cursos técnicos que apresentam uma significativa parte prática. Eu, como estudante de Engenharia Civil, não aprendo na graduação a manusear esses equipamentos e executar um projeto, por isso, saio com uma aprendizagem enorme em termos práticos in loco”.

O aluno foi o único representante dos institutos federais da competição e ficou com a oitava colocação. Segundo o professor Jaques, essa troca de experiências com docentes e estudantes de outras instituições é um dos maiores ganhos. “Aqui já fizemos contatos importantes para estabelecer parcerias para trazer esses conhecimentos para o Câmpus Florianópolis, para que, mais para a frente, possamos competir de igual para igual”.

Câmpus Geraldo Werninghaus compete com robô

worldskills_gwO Câmpus Geraldo Werninghaus participou da competição de 18 a 22 de julho em Curitiba (PR), com a equipe formada pelos técnicos em Mecânica Rafael Pellens e Rodrigo Sebold e pela aluna Paula Falenski, do curso técnico em Eletrotécnica. Eles são coordenados pelo professor Giovani Conrado Carlini e prepararam para a competição o projeto de um simulador de robô de resgate para terrenos hostis.

worldskills_gw1Antes de iniciar a competição o grupo concebeu um projeto preliminar, que é levado para a competição. Durante a semana de prova, o grupo deve repetir o trabalho feito previamente, reproduzindo e testando o projeto. Dentre os critérios avaliados estão o tempo empregado para o desenvolvimento, o custo e o peso do equipamento.

Segundo o coordenador da equipe, a competição é importante também para que os estudantes e técnicos possam analisar o nível de exigência do mercado. “Esses alunos participantes têm um atendimento diferenciado. Eles acabam tendo a vivência geral de desenvolvimento de um projeto, na parte de fabricação, de programação, de eletrônica, de gestão de custos e de tempo, ou seja, eles vivenciam a gestão de um projeto como um todo”, destaca Carlini.

Mais seletivas nacionais

Outras seletivas nacionais da WorldSkills estão sendo programadas para acontecer até a data da WorldSkills em Dubai, em outubro de 2017. Os professores do Câmpus Florianópolis-Continente, Gustavo Adolfo Maresh e Cassiano Borges da Fonseca, estão selecionando alunos para as competições nas ocupações de Cozinha e Serviços, respectivamente, no início de 2017.

Foto 4 – Wellington e o Reginaldo estão de cinza, os segundos da direita para a esquerda (Reginaldo em pé e o Wellington, sentado)

Por Carla Algeri e Sabrina Brognoli d’Aquino / Jornalistas IFSC e Comunicação do Câmpus Geraldo Werninghaus.

*Com informações e foto do Centro de Tecnologia do Gás e Energias Renováveis de Natal.

Tags: , ,

Faça um comentário!