Câmpus Geraldo Werninghaus investe em tecnologias assistivas com foco na acessibilidade

12. agosto 2016 | Escrito por | Categoria: Câmpus Jaraguá do Sul-Rau, Cotidiano, Matérias

acessibilidade_jarO Câmpus Geraldo Werninghaus, por meio do Núcleo de Atendimento às Pessoas com Necessidades Específicas (Napne), recebeu no início da semana uma cadeira de rodas, uma mesa adaptada para cadeirantes e um teclado tipo colmeia para pessoas com dificuldades motoras. Os equipamentos servirão para promover a inclusão para alunos, servidores e visitantes do câmpus.

A cadeira de rodas ficará disponível na sala de atendimento aos estudantes e poderá ser utilizada por alunos, servidores e vistantes que tenham dificuldade, permanente ou temporária, de locomoção. Já a mesa adaptada para cadeirantes está disponível na biblioteca, bem como o teclado tipo colmeia, que é semelhante a um teclado convencional mas pode ser acoplado a uma máscara de acrílico que facilita a digitação para pessoas com limitações motoras, impedindo que mais de uma tecla seja disparada ao mesmo tempo.

O investimento para a aquisição dos três equipamentos foi de R$ 3 mil, com recursos do câmpus. Segundo o coordenador do Napne, Afonso Vieira, as compras foram importantes por representarem o estímulo à inclusão e por irem ao encontro dos objetivos estratégicos da instituição. “Isso é tecnologia assistiva, ou seja, são recursos e serviços que contribuem para proporcionar ou ampliar habilidades funcionais de pessoas com deficiência e, consequentemente, promover uma melhor qualidade de vida e de estudos para as pessoas”, explica.

acessibilidade_jar1Além dos investimentos, o Núcleo tem atuado junto ao curso de Fabricação Mecânica, incentivando os estudantes a desenvolverem projetos ligados à acessibilidade. “No primeiro semestre de 2016 foram desenvolvidos dois projetos por dois grupos de alunos. Um teve como foco a acessibilidade das rampas do câmpus e outro se dedicou ao desenvolvimento de um guincho para piscinas, ambos visando à melhoria da acessibilidade de cadeirantes e pessoas com mobilidade reduzida”, acrescenta o coordenador.

A execução dos projetos e o desenvolvimento dos equipamentos são a meta para os próximos semestres. “Estamos procurando parcerias externas para viabilização financeira”, destaca Vieira, lembrando que o IFSC está sempre em busca de ações que promovam o acesso, a permanência e o êxito dos alunos e de adquirir tecnologias assistivas para tornar os ambientes acessíveis.

Comunicação do Câmpus Geraldo Werninghaus

Tags: , ,

Faça um comentário!