Três câmpus comemoraram 10 anos de inauguração

26. agosto 2016 | Escrito por | Categoria: Câmpus Chapecó, Câmpus Florianópolis-Continente, Câmpus Joinville, Matérias

Três câmpus do IFSC completaram 10 anos de funcionamento nesta semana. Inaugurados no intervalo de dois dias, os câmpus Chapecó, Florianópolis-Continente e Joinville foram resultado da primeira etapa da expansão da atual Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica, iniciada em 2005, e estão hoje entre os maiores do IFSC.

inaugurajoin

Inauguração da Unidade Joinville do Cefet-SC em 21 de agosto de 2006

A inauguração dos espaços que eram então unidades do Centro Federal de Educação Tecnológica de Santa Catarina (Cefet-SC, atual IFSC) teve a presença do ministro da Educação na época, Fernando Haddad, hoje prefeito de São Paulo. Na manhã de 21 de agosto de 2006, uma segunda-feira, foi inaugurada a Unidade Continente. No mesmo dia, à tarde, foi a vez da Unidade Joinville. E na terça, 22 de agosto, ocorreu a inauguração da Unidade Chapecó.

Com aquelas inaugurações, o Cefet-SC passava de três para seis unidades de ensino. Até então, a unidade mais nova era a de Jaraguá do Sul (atual Câmpus Jaraguá do Sul-Centro), inaugurada em 1994. “Há expectativa de abertura de outras unidades pelo Estado, propiciando capacitação profissional às pessoas”, disse, em entrevista na edição 181 do Boletim Informativo do Cefet-SC (atual Link Digital), a diretora-geral da instituição (cargo máximo na época, equivalente ao atual de reitor), Consuelo Sielski. De fato, novas unidades vieram, e o IFSC tem hoje 22 câmpus espalhados por Santa Catarina.

Florianópolis-Continente foi o primeiro a ser inaugurado

Primeira unidade a ser inaugurada naquela semana, o Câmpus Florianópolis-Continente marcou a entrada do IFSC em uma nova área de atuação: Turismo e Hospitalidade. No espaço funcionava a Escola Catarinense de Gastronomia, da Universidade do Sul Catarinense (Unisul), que saiu do local após decisão judicial. O terreno e instalações pertenciam à União e foram transferidos ao Cefet-SC, num processo conhecido como “federalização”, que depois ocorreu também com os câmpus Geraldo Werninghaus e Xanxerê.

Unidade Continente do Cefet-SC em agosto de 2006

Para comemorar a data, o Câmpus Florianópolis-Continente celebrou uma confraternização na última terça, 23, com distribuição de cupcakes e o tradicional “parabéns para você!”. O diretor-geral, Caio Alexandre Martini Monti, é professor do câmpus desde fevereiro de 2007 e lembra que os 17 servidores que trabalhavam no local quando ele ingressou na instituição hoje são mais de 100 (101, segundo o Sistema DGP, sendo o sétimo maior do IFSC) e que muitos ex-alunos hoje têm destaque no cenário do turismo e da hospitalidade em Florianópolis – como empreendedores ou funcionários de estabelecimentos – e mesmo em outras partes do país e do exterior. “Já oferecemos cursos, além de Florianópolis, em várias cidades próximas, como Biguaçu, Itapema e Alfredo Wágner, e até de outras regiões, como Bom Jardim da Serra [Serra] e Santa Rosa de Lima [Sul]”, destaca.

De acordo com o Anuário Estatístico do IFSC, o Câmpus Florianópolis-Continente foi o segundo que mais ofereceu cursos em 2015 na insituição: 43 no total. Muitos deles de formação inicial e continuada (FIC), um dos carros-chefe do câmpus. “O FIC ajuda a ‘girar’ muitos alunos e a divulgar a escola, além de qualificar e especializar os profissionais. Mas, na verdade, a oferta de FIC até estagnou um pouco, pois ampliamos a oferta de cursos técnicos e superiores”, comenta Caio. No ano passado, o câmpus foi, ainda, o segundo com mais inscritos em processos seletivos para cursos (6.706), o terceiro com maior número de ingressantes (1.078), o quinto que mais abriu vagas (1.353) e o sexto com mais matrículas (1.551).

Instituição já atuava em Joinville desde 1994

Um dos prédios da Unidade Joinville do Cefet-SC em outubro de 2006.

Um dos prédios da Unidade Joinville do Cefet-SC em outubro de 2006

O Câmpus Joinville, segundo a ser inaugurado, foi a consolidação da atuação do IFSC no município mais populoso de Santa Catarina, que já ocorria há mais de uma década, mesmo sem um espaço próprio. O curso técnico em Enfermagem era oferecido como extensão da Unidade Florianópolis da então Escola Técnica Federal de Santa Catarina desde 1994, em parceria com o Hospital Dona Helena. “Foi visível a emoção das professoras após tanto tempo de espera”, destacou Consuelo Sielski na edição 181 do Boletim Informativo do Cefet-SC. O câmpus iniciou com dois blocos, um de 460 m2 e outro de 900 m2,, onde funcionavam, inicialmente, três cursos técnicos – Enfermagem, Eletroeletrônica e Mecânica Industrial -, tornando-se a primeira instituição federal de ensino a funcionar em Joinville.

A comemoração do aniversário de 10 anos do IFSC em Joinville, na quarta (24), teve bolo e presente: a reitora Maria Clara Kaschny Schneider anunciou na celebração que a obra do Bloco 6 vai começar ainda neste ano. Foi exibido um vídeo que mostrou a ampliação física da unidade e a expansão de cursos, servidores e alunos. O diretor-geral, Valter Vander de Oliveira, ressaltou que todo crescimento só foi possível graças ao trabalho e envolvimento das pessoas, sejam alunos, servidores, terceirizados ou membros da comunidade. “Cada aluno e servidor que aqui passou deixou sua marca, sua contribuição”, agradeceu. O Câmpus Joinville foi o segundo que mais teve matrículas em 2015 no IFSC, com 2.149 no total, e atualmente é o terceiro maior câmpus em número de servidores (142).

Outros destaques da cerimônia foram a execução do Hino Nacional pelos técnico-administrativos do Câmpus, Person Schlickmann e Marcos Heyse Pereira, o corte do bolo alusivo à data e o tradicional Parabéns executado pela Orquestra do Câmpus Jaraguá do Sul. Uma feita de artesanato, organizada por participantes de um projeto de extensão na área de economia solidária, incrementou a festividade.

Na sequência, a Orquestra do Câmpus Jaraguá do Sul, regida pela maestrina Denise Mohr, fez uma apresentação especial. Com integrantes de oito municípios da região, inclusive de Joinville, a Orquestra é uma mostra da atuação do IFSC também na área cultural.

A festividade alusiva aos dez anos do Câmpus Joinville tem sequência no sábado (27), a partir das 14h, com a realização de um Piquenique Cultural aberto à comunidade. Na programação, sarau literário, troca-troca de livros, livro humano, oficina de origami, aulão de dança e visita guiada.

Já na quinta, 1º de setembro, a preocupação com o futuro da Educação Profissional vai pautar a mesa-redonda “Reflexões sobre os desafios para os próximos 10 anos”, com profissionais da área. O debate será às 19h, no Auditório do Câmpus.

Chapecó marcou a chegada da rede federal ao Oeste

O IFSC foi também a primeira instituição federal de ensino no Oeste Catarinense. O prédio do Câmpus Chapecó inaugurado em 2006 tinha 500m2, no qual eram ministrados os cursos técnicos em Eletroeletrônica e em Mecânica Industrial, que havia iniciado as atividades no início daquele ano, em local cedido pela Sociedade Educacional do Oeste de Santa Catarina (Socioeste).

Unidade Chapecó do Cefet-SC em outubro de 2006.

Unidade Chapecó do Cefet-SC em outubro de 2006

Em 2015, o Câmpus Chapecó foi o quinto que mais teve matrículas em todo o IFSC (1.622), o que mostra a grande demanda por educação profissional na cidade. Para atendê-la, a instituição conta com 106 servidores no câmpus, número que faz dele o quarto maior do Instituto Federal, junto com o de Araranguá.

O Câmpus Chapecó, nesses 10 anos, já diplomou mais de 700 alunos e emitiu mais de 3 mil certificados, contribuindo para o desenvolvimento da região Oeste. Atualmente, oferta cinco cursos regulares: os técnicos em Mecânica, Eletrônica, Eletromecânica e Informática, além do curso de graduação em Engenharia de Controle e Automação. “São áreas fundamentais para a região, que devido às agroindústrias, apresenta o ramo metal-mecânico como uma das atividades que mais se desenvolve”, salienta a diretora-geral, Ilca Ferrari Ghiggi.

“Como diretora atual, acredito que nosso câmpus está conseguindo cumprir sua missão social, promovendo e difundindo conhecimento, desenvolvendo cidadãos capazes de transformar a realidade em que vivem no Oeste catarinense”, ressalta.

O Câmpus Chapecó ainda não definiu a data da comemoração pelos 10 anos.

Por Felipe Silva, Liane Dani e Rafaela Menin | Jornalistas IFSC

Faça um comentário!