SNCT terá exibição de filmes em Caçador

18. outubro 2016 | Escrito por | Categoria: Câmpus Caçador, Cotidiano, Eventos, Matérias

A Semana Nacional de Ciência e Tecnologia (SNCT) do Câmpus Caçador marca o início do projeto de extensão “Mostra de Cinema e Direitos Humanos”, que será executado até dezembro. Trata-se de uma ação voltada à promoção da educação e da cultura em Direitos Humanos por meio da linguagem cinematográfica.

O filme que será exibido na SNCT nos dias 19 e 20 (quarta e quinta), às 14h, será “O muro é o meio”, que aborda pichações de protesto gravadas nos muros da Universidade Federal de Sergipe. “São gritos de revolta pela falta de segurança no campus, estrutura e qualidade de ensino. As pichações são mostradas como formas de indignação, reivindicação e também de comunicação contra a apatia das paredes brancas que abafam os conflitos socioculturais”, explica a professora Luana de Gusmão Silveira, coordenadora do projeto. A atividade terá o formato de oficina, trabalhando o tema “direito à participação política”.

“Temos o dever de promover espaços profícuos para o debate e para a promoção de consciência critica dos indivíduos, para que possam se reconhecer enquanto sujeitos de direitos e protagonistas no fortalecimento da democracia em nosso país, hoje, infelizmente, tão fragilizada”, diz Luana. Junto com ela no projeto está a bolsista Maria Luiza Waselewske, estudante do curso técnico integrado em Administração.

Todas as sessões serão gratuitas e, para garantir ‘o clima de cinema’, os participantes receberão pipoca. Os filmes a serem exibidos compõem o Circuito Difusão, organizado pela Secretaria de Direitos Humanos, em parceria com o Ministério da Cultura. São seis filmes selecionados para o projeto, que têm qualidade estética e temática, trazendo abordagens criticas e diversas percepções que a linguagem cinematográfica oferece. Dentre os temas abordados, destaca-se: o combate à pobreza, direito à educação, direitos da população afrodescendente, direito à participação política, diversidade religiosa, direito à memória e à verdade, entre outros.

As instituições interessadas em receber o projeto podem agendar pelo e-mailluana.gusmao@ifsc.edu.br. Até o momento, estão confirmadas exibições também no sábado, 22, às 15h, no Museu do Vinho, em Videira, e de 16 a 18 de novembro no Museu do Contestado, em Caçador.

Cineminha

No primeiro semestre, Luana, professora da área de Letras, coordenou outro projeto de extensão que envolveu cinema. Foi o “IFSCineminha: Arte e Cultura na Infância”, executado de abril a outubro. As exibições de filmes para crianças e adolescentes foram feitas em escolas de Caçador e de cidades vizinhas, atendendo a mais de 3 mil participantes, superando a expectativa de público inicial do projeto.

Essa foi a segunda versão do projeto, que alcançou os objetivos previstos, segundo a coordenadora – dentre eles, a ampliação do acesso de crianças e adolescentes aos bens culturais e artísticos, ainda restritos na região. “O projeto IFSCineminha se sustenta com conceitos cinematográficos e pedagógicos entrelaçados, onde a magia do espaço de exibição é reconstruída no ambiente escolar, com direito a bilheteria e pipoca, para promover o ‘clima de cinema’”, conta Luana. Depois de cada sessão, os participantes desenvolviam atividades pedagógicas relacionadas às temáticas dos filmes.

A professora do Câmpus Caçador pretende executar a terceira versão da proposta no primeiro semestre de 2017, em escolas e instituições que ainda não foram contempladas.

A equipe que executou a segunda edição do IFSCineminha teve, além de Luana, os bolsistas Louise Ruppel (voluntária), Thalya Dias e Ulisses de Lima (extensionistas). Os parceiros da proposta foram Serviço Social do Comércio (Sesc), Museu do Contestado, Secretaria Municipal de Educação e Lume Produções Culturais.

Por Coordenadoria de Jornalismo IFSC

 

Faça um comentário!