Sict-Sul reforça integração entre instituições federais do sul de SC

21. outubro 2016 | Escrito por | Categoria: Câmpus Araranguá, Câmpus Criciúma, Eventos, Matérias

A quinta edição do Simpósio de Integração Científica e Tecnológica do Sul Catarinense (SICT-Sul), encerrada nesta quinta-feira (20) no Câmpus Araranguá do Instituto Federal Santa Catarina (IFSC), marcou um momento importante de integração entre as instituições federais de ensino do sul do Estado. Durante dois dias, alunos e professores trocaram experiências, mostraram os resultados de suas pesquisas e debateram futuros trabalhos em conjunto.

O evento é uma realização dos câmpus Criciúma e Araranguá do Instituto Federal de Santa Catarina (IFSC), dos câmpus Sombrio e Santa Rosa do Sul do Instituto Federal Catarinense (IFC) e do Câmpus Araranguá da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Neste ano, o Sict-Sul teve aproximadamente 400 inscritos, com 146 artigos apresentados e 81 pôsteres com resumos de trabalhos.

 

Aluno do curso técnico em Mecatrônica do Câmpus Criciúma do IFSC, Gustavo Niero apresentou os resultados de uma pesquisa desenvolvida, no começo deste ano, com a implantação de um painel solar para a geração de energia no Câmpus. “Só com o protótipo que desenvolvemos, seria gerada uma economia de energia de 18,78 kw/h por mês”, explica Gustavo, que apresentou um resumo da pesquisa durante o Sict-Sul.

Já a estudante Ana Carolina Kruger, do curso de Licenciatura em Física do Câmpus Araranguá do IFSC, apresentou os resultados de uma pesquisa diferente, que realizou na disciplina de Cultura e Sociedade: a etnoastronomia dos guarani como uma proposta de abordagem da cultura indígena em sala de aula. “A recepção dos participantes e dos avaliadores foi muito positiva. Normalmente, um assunto como a cultura indígena não é trabalhado em sala de aula. Mas mostramos que é possível que os professores de Física abordem este tema durante as aulas, proporcionando aos alunos um conhecimento multicultural”, destaca.

Diversidade

Coordenadora-geral do 5º Sict-Sul, a professora Suzy Pascoali destaca os momentos de integração entre as instituições envolvidas e a diversidade de atividades como pontos positivos do evento encerrado nesta quinta-feira. Além das palestras, dos minicursos e das apresentações de trabalho, o Sict-Sul também teve apresentações de robôs, intervenções de moda e apresentações culturais.

“O grande número de trabalhos fez do evento uma troca de experiências entre ensino, pesquisa, extensão nas três instituições. Além disso, as atividades culturais, mescladas às atividades científico-tecnológicas, e a variedade de minicursos e palestras, foram importantes porque priorizam uma formação integral dos nossos alunos como cidadãos”, afirma Suzy.

A palestra de abertura trouxe o debate sobre inovação e tecnologia, com as participações do chefe do Departamento de Inovação do IFSC, Luiz Henrique Castelan Carlson, do diretor da incubadora InSite, Valmor Rabelo, e do CEO da empresa Organizze, Leandro Benincá. Os debatedores provocaram os alunos a buscarem novas soluções para problemas da comunidade e lembraram que a tecnologia deve ser um meio para alcançar este objetivo.

“Quando pensamos em inovação e tecnologia precisamos abrir a mente. Não precisamos pensar apenas em coisas com computador”, lembrou Benincá, que dirige uma empresa especializada na gestão financeira de pessoas e empresas, através de uma ferramenta on line. “As tecnologias são propostas de solução para problemas. Quando elas impactam a sociedade, é porque conseguiram identificar um problema que esperava por solução”, destacou Rabelo. Carlson relatou que o IFSC possui 25 pedidos de patente protocolados, resultado de pesquisas de desenvolvidas por alunos e professores da instituição.

A estudante Bruna Roque, do curso de Tecnologia em Design de Moda do Câmpus Araranguá, participou de uma palestra sobre a criação de empresa júnior, ministrada por Angelo Nunes e Kabian Camponaza, de uma empresa júnior de engenharia de energia que funciona na UFSC. Da palestra, Bruna e suas colegas saíram com a ideia de reproduzir a experiência no IFSC, criando uma empresa na área de moda. “Conversamos com os palestrantes, que inclusive propuseram uma visita e se colocaram à disposição para ajudar. Foi uma palestra inspiradora. Esse tipo de atividade é legal porque nos ajuda a abrir os horizontes”, diz Bruna.

 

 

Mobilização

 

Sict-Sul também foi um momento importante de fortalecimento das instituições de ensino da região, cujos dirigentes reforçaram a necessidade de trabalhar em conjunto. Na cerimônia de abertura, a diretora-geral do Câmpus Araranguá do IFSC, Mirtes Lia, lembrou que os impacto positivos gerados no Sul de Santa Catarina pelo trabalho desenvolvido por IFSC, IFC e UFSC, só é possível com a destinação de recursos para a educação.

 

“Há dez anos, era impensável termos um evento de ciência e tecnologia, de alta qualidade, como resultado da integração entre três instituições federais de ensino que atuam na região. Isso só é possível com investimentos em educação. Como acreditar que congelar gastos em saúde e educação e desmontar a ciência e tecnologia nas instituições de ensino pode ser solução para a crise econômica”, afirmou Mirtes Lia, em referência aos anúncios sobre contingenciamento de recursos federais, tema que permeou todo o Sict-Sul.

 

Para o diretor do Câmpus Araranguá da UFSC, Eugênio Simão, o Sict-Sul representa o resultado de um grande esforço das três instituições para a difusão da ciência e tecnologia na região. “Nós, diretores, temos que mirar a grande utopia que é transformar o Sul de Santa Catarina em uma grande região de convivência entre ciência e tecnologia, chamando atenção para o incrível capital humano da nossa região. O Sict-Sul é um pouco da realidade dessa utopia, momento que nos dá força para trabalhar e nos permite ficar otimistas”, destacou.

 

Participaram também da mesa de abertura o diretor-geral do Câmpus Criciúma do IFSC, Lucas Dominguini, o pró-reitor de Extensão do IFC, Fernando José Garbuio, além de Luis Carlson e Suzy Pascoali, do IFSC.

 

Por Daniel Cassol | Jornalista IFSC

Faça um comentário!