Estudantes trabalham a “modelagem matemática” por meio de empresas fictícias no Câmpus Caçador

27. outubro 2016 | Escrito por | Categoria: Câmpus Caçador, Cotidiano, Eventos, Matérias

Por meio de empresas fictícias para produção e venda de lanches, estudantes do curso técnico integrado em Administração trabalharam a modelagem matemática, “uma prática pedagógica que visa resgatar os conceitos de Matemática presentes em situações vivenciadas pelos alunos para posterior formalização e aprofundamento de conceitos em sala de aula”, como define o coordenador do projeto, professor Flavio Fernandes. Esse trabalho foi desenvolvido durante a Semana do Empreendedorismo e a Semana Nacional de Ciência e Tecnologia, eventos realizados entre os 18 e 20 de outubro, no Câmpus Caçador. A intenção do projeto é investigar as potencialidades e restrições desta prática pedagógica no ensino médio integrado em Administração.

20161020_172745Para alcançar os objetivos do projeto “A Modelagem Matemática como apoio à prática pedagógica no Ensino Médio Integrado em Administração do IFSC – Caçador”, os alunos do segundo módulo do curso foram divididos em sete grupos e criaram uma empresa fictícia para cada equipe, determinando o ramo, o nome, a logo, a visão e a missão do empreendimento. Depois definiram o produto que iriam vender e realizaram pesquisas de preço e planejamento de estratégias de organização estrutural e financeira. Também foram realizados testes dos produtos antes da comercialização. Com recursos próprios e provenientes do edital 28 da Pró-Reitoria de Pesquisa, Pós-Graduação e Inovação (Proppi), que financia o projeto, as equipes produziram lanches (mini-pizzas, sorvetes, batata chips, bombons, morangos recheados, cookies e bolos de pote) e trabalharam com consignados (refrigerantes).

O desenvolvimento das atividades ocorreu de forma interdisciplinar, envolvendo cinco disciplinas. Nas aulas de Matemática (professor Flavio Fernandes) foram desenvolvidos conceitos básicos necessários para a resolução dos problemas emergentes do projeto, como aplicações de cálculos de proporções, porcentagem, funções, utilização de planilha eletrônica, conversões de unidades de medidas, criação e interpretação de gráficos e construção de livro-caixa.

20161018_181336Nas aulas de Artes (professora Patrícia Martins) foram produzidas as logomarcas das empresas a partir da utilização de estudo de cores, formas e composição, desenvolvendo a identidade visual da empresa e demais materiais associados à imagem e à divulgação. Nas disciplinas de Fundamentos da Administração (professora Marisa Santos Sanson) e Organização, Sistemas e Métodos (professor Pierry Teza), foram trabalhados os elementos conceituais pertinentes a custos, receita, lucro, estratégias de marketing, lema, visão, missão, planejamento e organização. O professor de Química, Ricardo Guz, foi convidado a trabalhar aspectos de higiene e proteção pertinentes à manipulação dos alimentos, destacando os cuidados necessários para primar pela qualidade do produto e a saúde dos consumidores.

Dentre os aspectos positivos desta prática, Flavio destaca a contribuição dos professores das demais disciplinas, que tornaram o trabalho e os resultados muito mais significativos para os alunos e para o projeto.

Vivência dos conteúdos

20161018_185445Para os estudantes, o projeto teve o papel de, não apenas dinamizar as aulas, mas também, possibilitar a vivência dos conteúdos trabalhados e auxiliar na aprendizagem dos conteúdos das disciplinas. A aluna Julia Rech explica que antes da execução do projeto houve encontros nos quais foi possível verificar a aplicação dos conteúdos. “A gente conseguiu ver onde que estava a matemática e como a gente conseguia administrar o que cada um iria fazer.”

Já o aluno Eric Spessatto diz que com o projeto foi possível identificar dificuldades práticas relacionadas ao trabalho em equipe. “Na hora de produzir, tem que fazer uma coisa de cada vez, tem uma sequência. Se fosse uma empresa maior, teria que ter um fluxograma para ajudar.”

A estudante Luiza Argenta menciona a integração entre o projeto e as disciplinas. “Em todos os momentos eu consegui perceber alguma coisa das disciplinas, principalmente a questão da administração”, menciona a aluna. De acordo com o aluno Wesley de Lima, o projeto ajudou na aprendizagem dos conteúdos das disciplinas, por exemplo, “na maneira de pensar nas estratégias de venda, em como fazer um produto melhor com o menor custo”, cita o aluno. “Eu gostaria de ver isso acontecendo outras vezes”, diz a aluna Luiza.

Faça um comentário!