Alunos do Câmpus Joinville conquistam medalhas na Olimpíada de Astronomia e na Mostra de Foguetes

4. novembro 2016 | Escrito por | Categoria: Câmpus Joinville, Matérias

oba-2016-7

Os alunos do Câmpus Joinville subiram mais uma vez no pódio da Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica (OBA) e da Mostra Brasileira de Foguetes. Neste ano, foram conquistadas duas medalhas de ouro, três de prata e duas de bronze na OBA e medalha de bronze na Mostra de Foguetes, no nível 4, destinado aos alunos do ensino médio. Os eventos são realizados anualmente pela Sociedade Astronômica Brasileira em parceria com a Agência Espacial Brasileira.

A entrega das medalhas no Câmpus foi realizada pelo professor de física, Fernando Cláudio Guesser, que explicou que a olimpíada é uma forma de estudo aplicado de física, matemática e disciplinas técnicas.

Na OBA, Douglas Ohf e Marcos Vinícius de Souza conquistaram medalha de ouro; Nathan Damann, Rachel Carone Anhelli e Marco Aurélio Vomstein ficaram com a prata; e Gabriel Pensky e Matheus Soppa Geremias ficaram com o bronze.

Para Douglas, que havia conquistado a prata no ano passado, ter subido para o primeiro lugar foi importante. Neste ano, ele está atuando como monitor de física, o que lhe proporciona mais tempo e motivação para estudar a disciplina.

Foguetes

 Os alunos Gabriel e Marco Aurélio também formam a equipe que recebeu medalha de bronze na Mostra de Foguetes. Em sua segunda experiência com lançamentos, eles atingiram a marca de 155 metros e conseguiram o índice para a fase nacional.

No ano passado, o foguete construído pela equipe atingiu 151,5 metros. “A experiência ajudou a melhorar o protótipo. Fizemos uma plataforma de lançamento mais resistente e também usamos material mais resistente e elástico para o foguete”, explicaram os alunos.

A competição consiste no lançamento de um foguete de garrafa pet com combustível proveniente da mistura de vinagre com bicarbonato de sódio. “A reação química entre os dois elementos libera gás carbônico, que aumenta a pressão interna e que serve de impulso para o foguete.”
Por Liane Dani | Jornalista IFSC

Faça um comentário!