EJA Transforma: Certific é oportunidade para trabalhadores

30. novembro 2016 | Escrito por | Categoria: Campus Xanxerê, Matérias

posts_face_eja_transforma-09Dentro das ações de educação de jovens e adultos no IFSC está a Rede Nacional de Reconhecimento de Saberes Profissionais (Rede Certific). O objetivo é valorizar a experiência de trabalhadores por meio de um processo de certificação de saberes, possibilitando aos jovens e adultos, maiores de 18 anos, que estejam exercendo ou já tenham exercido uma profissão, o prosseguimento dos seus estudos ou o exercício profissional mais qualificado.

A Rede Certific foi instituída em 2009, por meio de Portaria Interministerial, sendo reformulada em 2014 e passando à denominação de Rede Nacional de Certificação Profissional. Em 2010, o IFSC passou a fazer parte da Rede, realizando processo de reconhecimento de saberes para camareiras, garçons, cozinheiros e padeiros.

A partir de 2013, o Certific foi ofertado de forma integrada apo Proeja nas áreas de guiamento em turismo, operações básicas de hospedagem, pesca e vestuário em projetos pilotos nos câmpus Itajaí, Florianópolis, Garopaba e Jaraguá do Sul. Os dois programas são complementares, pois o primeiro reconhece e certifica saberes profissionais, enquanto o segundo, eleva a escolaridade.

Apesar de existir desde 2009, a coordenadora do Certific no IFSC, Claudia Hickenbick, afirma que o IFSC é o único dos Institutos Federais a ter o processo de reconhecimento profissional institucionalizado, já que aprovou a Resolução nº 46 no Conselho Superior, em 2015. A Resolução determina, entre outras ações, que a certificação profissional esteja vinculada aos cursos ofertados nos câmpus nos níveis de qualificação profissional, técnico, tecnológico, além da certificação docente da educação profissional, correspondente à licenciatura.

Exemplo: soldadores formam-se em Xanxerê

Depois de 16 anos trabalhando como soldador, Pedro Claudinei de Oliveira conseguiu uma prova de que realmente é um profissional na área: o certificado de soldador. A oportunidade surgiu no Câmpus Xanxerê do IFSC, por meio do Certific.

O aluno do Câmpus Xanxerê agradece: “acredito que não só eu, mas todos nós certificados com este projeto estamos muito realizados de hoje poder dizer que somos soldadores, pois temos como comprovar”.

Ao apostar no Certific na área de soldador, nem o professor Júlio da Silva esperava que a procura seria tão alta. “Começamos fazendo uma pesquisa de demanda e já na primeira empresa encontramos 30 profissionais interessados na certificação. Ao todo, tivemos 84 inscritos. Foi uma descoberta do quanto esta profissão é significativa em uma cidade de 40 mil habitantes”, afirma.

Ao longo do curso, as surpresas continuaram. “Conhecemos profissionais com 10, 15 e 20 anos de dedicação integral a esta profissão, mas que ainda não tinham um certificado”, relata o professor.

certific2Ao final do curso, dos 41 profissionais que realizaram a matrícula, 37 foram certificados. O professor explica que para receber o certificado, cada profissional passou por entrevistas individuais e avaliações práticas. Todo o processo iniciou no mês de agosto e terminou na metade de novembro.

“Puderam participar trabalhadores que tivessem exercido a ocupação de soldadores do processo MIG/MAG e que, no entanto, não possuíssem documentação que comprovassem os saberes adquiridos no exercício do trabalho”, complementa o professor Julio.

Para Pedro, que agora é um soldador certificado, o projeto foi fundamental para a cidade. Ele conta que existem muitas indústrias na área metalmecânica na região e, consequentemente, muitos clientes que exigem formação dos profissionais que trabalham nessas empresas. “E muitos soldadores não tinham o papel que comprovasse que eles são soldadores. Agora muitos têm”, relata.

Clique aqui e saiba mais sobre a história da EJA no IFSC.

Veja também os vídeos da IFSCTV:

Carla Algeri e Rafaela Menin | Jornalistas IFSC

Tags: , ,

Faça um comentário!