Fórum debate diretrizes para a oferta de EJA no IFSC

9. dezembro 2016 | Escrito por | Categoria: Cotidiano, Matérias

eja_1O III Fórum EJA, realizado na Reitoria, dias 7 e 8 de dezembro, debateu as diretrizes para oferta de cursos de Educação de Jovens e Adultos no IFSC. Participaram 87 representantes, da Reitoria e dos câmpus.

O resultado do Fórum é a minuta de um documento norteador, que será apresentado ao Colegiado de Ensino, Pesquisa e Extensão (Cepe) em 2017. O documento, que vem sendo debatido desde 2013, trata de temas como integração dos Programas Sociais, ingresso inclusivo, reconhecimento de saberes profissionais, tempo social, acompanhamento de alunos, integração curricular, Núcleos Especializados na Integração de Programas Sociais (Neips) e coletivos docente e discente (planejamento coletivo docente, formação de trabalho e rede de apoio discente).

eja_2Segundo o pró-reitor de Ensino, professor Luiz Otávio Cabral, a EJA “é um desafio” para os institutos federais. A resolução de criação do Proeja determina que 10% das vagas dos institutos federais sejam oferecidas nessa modalidade. Atualmente, no IFSC, esse percentual é de pouco mais de 4%. Lembrou, ainda, que o Plano Nacional de Educação (PNE) prevê meta ainda maior: 25% dos cursos de educação profissional deverão ser ofertados para atender a educação de jovens e adultos. “Esses dados exigem que seja feito um esforço de oferta. Atualmente, temos um contingente de 81 milhões de brasileiros com 18 anos ou mais sem a educação básica, sendo que 58 milhões não têm nem o ensino fundamental”, destaca Cabral.

eja_3O diretor de Extensão do IFSC, André Dalla Possa, afirmou que “nós não vamos vencer o analfabetismo e a baixa escolaridade com a metodologia que temos hoje. Precisamos inovar”. Ele citou o exemplo do programa Mulheres Sim, um aperfeiçoamento do programa Mulheres Mil, que visa atender mulheres sem escolaridade. Segundo André, muitas mulheres formadas no programa continuam no IFSC, participando de outros cursos, como técnico e Proeja.

Elenita Eliete de Lima, coordenadora do Proeja no IFSC, lembra que, além da elaboração do documento norteador, o evento foi uma oportunidade de troca de experiências e de avaliação das ações que estão sendo realizadas nos câmpus.

O professor Júlio Cesar Barcelos da Silva, do Câmpus Xanxerê, foi um dos participantes. Em 2016, atuou com o curso de Soldador MIG/MAG pela Rede Nacional de Reconhecimento de Saberes Profissionais (Certific). Segundo ele, o nível de envolvimento dos alunos foi muito maior que os de outros cursos. Afirma que há demanda para outros cursos na área de soldagem, porém, são necessários mais recursos para desenvolvimento dos cursos Certific.

posts_face_eja_transforma-09Durante o evento, também foi apresentada a campanha EJA Transforma, desenvolvida em parceria pela Comissão de Integração dos Programas Sociais do IFSC (Cips) e a Diretoria de Comunicação (Dircom). Foi apresentada campanha realizada nas mídias sociais e cartazes enviados aos câmpus e exibidos os vídeos produzidos pela IFSCTV.

Clique aqui e saiba mais sobre a EJA no IFSC e veja vídeos da campanha EJA Transforma.

Carla Algeri | Jornalista IFSC

Tags: , , , , ,

Faça um comentário!