Primeiro Encontro EPE do ano focou na troca de experiências entre os câmpus

31. março 2017 | Escrito por | Categoria: Matérias, Reitoria, Vida de Servidor

IMG_3489O IFSC realizou nos dia 29 e 30 de março mais uma edição do Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão (EPE). O evento reuniu os responsáveis pelas áreas dos 22 câmpus da instituição, além dos pró-reitores, para dois dias de discussões, trocas de experiências e encaminhamentos que vão ajudar a organizar esses três setores na instituição.

Na abertura, a reitora do IFSC, Maria Clara Kaschny Schneider, agradeceu os presentes pelo ano que passou, pois foi a primeira oportunidade que teve de encontrá-los este ano. Destacou o aumento no número de alunos e considerou 2016 um ano bom mesmo sendo de período político difícil. “O foco para 2017 vai ser na permanência e êxito. Pelo contingenciamento, vai ser uma ano de escolhas e precisamos de sabedoria para fazer as escolhas certas e atender ao ensino, pesquisa e extensão”, disse.

Uma das novidades para este ano, foi a apresentação da Resolução 48/2016/CONSUP, que regulamenta a prestação de serviços à comunidade externa, tema comum a todos os participantes. Que já foi tema de reportagem para o Link Digital.

Pesquisa

IMG_3496A Pró-reitoria de Pesquisa, Pós-graduação e Inovação (PROPPI) aproveitou a presença de todos os Coordenadores de Pesquisa para, inicialmente, demonstrar as possibilidades, instrumentos e fluxo do processo de construção de termos de parceria para Pesquisa e Desenvolvimento (P&D) entre o IFSC e empresas públicas e privadas. Foi apresentado ainda, de forma inédita, o i-PROPPI, uma ferramenta para consulta da produção científica e de projetos aprovados por servidores do Instituto, podendo esta ser estratificada por câmpus e tipo de produção.

No segundo dia, o foco foram os assuntos relativos à Diretoria de Pesquisa e Pós-graduação, com prioridade sendo dada as principais modificações constantes nos Editais de pesquisa, de Afastamento docente para qualificação e de apresentação de trabalhos científicos em eventos. “Como uma das inovações deste encontro, a PROPPI propôs que no período da tarde do segundo dia do encontro fossem feitas socializações, pelos próprios Coordenadores de Pesquisa, de ações exitosas que estes promoveram em seus Câmpus, a fim de compartilhar experiências com os colegas”, completa o pró-reitor Clodoaldo Machado. Por fim, o evento foi encerrado com uma rodada de avaliação do encontro e proposição de agenda e formato para o próximo evento, que deverá ocorrer no início do próximo semestre letivo.

Ensino

A pró-reitoria de Ensino (PROEN) discutiu pautas como os balanços e desafios da PROEN a partir do plano de gestão criado anteriormente. Outro ponto foi a discussão e divulgação da IN 03/2017, que dispõe sobre a forma e procedimentos de elaboração e de divulgação do horário das atividades dos docentes no âmbito do IFSC. Outras normativas apresentadas foram a institucionalização da EaD, o mapeamento e fluxos de Projeto Pedagógico do Curso (PPC) no CEPE, os procedimentos do PSAD Web, do Programa Jovem Aprendiz e Análise dos ajustes do RDP. “O Encontro EPE é de fundamental importância para a consolidação do espaço de diálogo entre os câmpus e para o reforço da indissociabilidade entre o ensino, a pesquisa e a extensão”, reforça o pró-reitor Luiz Otávio Cabral.

Extensão

IMG_3539A pró-reitoria de Extensão e Relações Externas dedicou a agenda do Encontro EPE à capacitação dos coordenadores de extensão que atuam nos câmpus. Em 2016 o Conselho Superior aprovou atualização das diretrizes da área e este ano as rotinas gerenciais migraram de emails, papel e planilhas para o software SIGAA. Na avaliação do diretor André Dala Possa os objetivos traçados para os dois dias de trabalho foram alcançados. “Quando reunimos a equipe sempre temos muitas pautas amplas a tratar, mas desta vez optamos por dinâmicas de integração, oficinas e palestras com temas mais específicos. Ao final fiquei com a sensação de que apesar do volume de informações, o envolvimento direto dos participantes fez com que os colegas saíssem mais seguros para orientar os extensionistas a pensar o desenvolvimento territorial pela extensão articulado ao ensino e à pesquisa”, falou.

O IFSC possui 22 coordenadores de extensão e juntos, em 2016, gerenciaram três programas, 400 projetos e outras 834 ações. Os desafios para esta equipe em 2017 estão ligados à implementação das Resoluções 40 e 61 de 2016 do CONSUP, à aprovação do Programa de Acompanhamento de Egressos, ao fortalecimento das iniciativas do Centro de Memória, Documentação e Cultura (CMDC) e à garantia da qualidade nas ações desenvolvidas. “Precisamos criar ambientes propícios à troca de experiências, integração das iniciativas de cada câmpus e pensar colaborativamente em rede. Em vários momentos os coordenadores extensionistas observaram que existem iniciativas semelhantes e que juntas podem se aproximar regionalmente para ampliar o impacto na sociedade”, finalizou a pró-reitora, Maria Cláudia de Almeida Castro.

Apresentação cultural

IMG_3469Para recepcionar os participantes, foi preparada uma apresentação musical do Coral e Orquestra do Câmpus Florianópolis, que enviou o trio Matheus Felipe (Clarinete), Amanda Canan (Piano e vocal) e Daniel Green (Piano) para performarem canções de Villa Lobos e Chiquinha Gonzaga, sob a coordenação de Tânia Meyer. Eles são alunos dos cursos de Eletrotécnica, Química e Edificações, respectivamente.

Por Rafael Xavier dos Passos | Jornalista IFSC (Colaborou Proppi, Proen, Proex)

Faça um comentário!