IFSC terá política de qualidade de vida no trabalho

28. abril 2017 | Escrito por | Categoria: Matérias, Vida de Servidor

IMG_20170427_140049677_HDRFoi lançada nesta quinta (27) a campanha para elaboração da Política de Qualidade de Vida no Trabalho (QVT) do IFSC. O evento que marcou o lançamento foi a palestra do professor da Universidade de Brasília (UnB), Mário César Ferreira, realizada na Reitoria, na qual ele falou sobre o tema “Qualidade de vida no trabalho: vale a pena investir?”. A política será construída com participação do servidores.

A primeira oportunidade para participar é responder uma pesquisa online feita pelo grupo de trabalho responsável pelo processo de elaboração da política. O questionário ficará disponível em breve. Os resultados vão ser divulgados em setembro. A pesquisa vai avaliar cinco dimensões: organização do trabalho; trabalho e vida social; relações socioprofissionais de trabalho; reconhecimento e crescimento profissional; e condições de trabalho e suporte organizacional. É um questionário fácil e rápido de ser preenchido, com perguntas fechadas e abertas.

Outro momento de participação está previsto para ocorrer entre outubro e novembro, quando haverá discussão sobre a política de qualidade de vida no trabalho e sua elaboração. Posteriormente, entre abril e maio de 2018, está prevista a construção do Programa de Qualidade de Vida no Trabalho, derivado da política, focado em ações.

A política está vinculada ao objetivo C3 do Plano de Desenvolvimento Institucional (PDI) do IFSC, que é o de promover a qualidade de vida no trabalho. A coordenadora de Atenção à Saúde do Servidor e integrante do grupo de trabalho responsável pela elaboração da política de QVT, Milena Garcia da Silva, explica que a política pode ajudar na prevenção de doenças (físicas ou ligadas à saúde mental) e/ou acidentes de trabalho, além de auxiliar a promover um ambiente saudável e de bem-estar no trabalho.

“É um programa que já almejávamos desde o nosso PDI. Estamos construindo ele de modo coletivo, institucional, para que a gente possa avançar no atendimento aos nossos servidores”, disse a reitora Maria Clara Kaschny Schneider no lançamento da política, antes da palestra de Mário Ferreira.

O grupo de trabalho que coordena a elaboração da pol[itica é formado por quatro servidores da Reitoria, além de Milena: Deizi Paula Consoni (Pró-Reitoria de Desenvolvimento Institucional, a Prodin), Érico de Ávila Madruga (Cerfead/Gabinete), e Sílvio Aparecido da Silva (Prodin).

Palestra

IMG_20170427_140019994A palestra do professor Mário César Ferreira, da UnB, ocorreu durante o Encontro de Gestão de Pessoas, realizado na Reitoria. Mário é psicólogo do trabalho, professor no Departamento de Psicologia Social e do Trabalho e no Programa de Pós-Graduação em Psicologia Social, do Trabalho e das Organizações da universidade, com pós-doutorado em Ergonomia da Atividade Aplicada à Qualidade de Vida no Trabalho na Universidade Paris 1 Sorbonne, da França.

Entre os temas abordados por Mário, estiveram os fatores que geram bem-estar e mal-estar no trabalho e o papel da gestão na promoção da qualidade de vida. Para ele, a gestão “com” (e não “de”) pessoas deve promover fontes de bem-estar no trabalho e prevenir a ocorrências das fontes de mal-estar, que estão ligadas a: condições de trabalho precárias, organização de trabalho produtivista, relações conflituosas de trabalho e falta de reconhecimento.

O professor falou sobre a abordagem hegemônica nas ações de promoção de qualidade de vida no trabalho, que ele chama de “assistencialista”. São ações como oferecer ao trabalhador meditação, momentos de relaxamento ou de lazer, que têm sua importância, mas não lidam com as principais causas de mal-estar. “Nessa abordagem, o indivíduo é a variável. Não se alteram as condições, nem se atacam as causas do mal-estar”, comentou.

Para o professor, uma política de QVT deve estar “ancorada no olhar dos trabalhadores” da instituição. “Isso significa perguntar a eles o que é qualidade de vida no trabalho na visão deles”, disse. Terceirizados, estagiários e quem mais trabalhar na organização devem ser incluídos, de acordo com Mário Ferreira.

A palestra completa de Mário César Ferreira está disponível no canal da IFSC TV no YouTube.

Por Felipe Silva | Jornalista IFSC

Faça um comentário!