Experiência de planejamento tático recebe distinção em evento nacional

5. novembro 2018 | Escrito por | Categoria: Matérias, Reitoria

Na última edição da Reditec, que aconteceu em setembro passado, o Instituto Federal de Santa Catarina (IFSC) recebeu duas distinções na Mostra de Experiências Exitosas: “Política de Sustentabilidade do IFSC: ensino, pesquisa, extensão e gestão sustentáveis”, apresentado por Érico de Avila Madruga e “Uma ferramenta de planejamento tático”, por Andrei Zwetsch Cavalheiro, que institucionalmente é conhecido como Plano Anual de Trabalho (PAT).

O PAT é uma ferramenta de planejamento tático e operacional, por meio da qual desdobram-se os processos de alocação orçamentária e de organização dos focos de atuação das equipes, tendo por base os objetivos e iniciativas estratégicas do Plano de Desenvolvimento Institucional (PDI). Para o pró-reitor de Desenvolvimento Institucional, Andrei Cavalheiro, o planejamento é importante para convergir esforços de forma alinhada a diretrizes institucionais (sinergia), dar transparência e oportunidade de efetivar muitos dos pontos necessários a uma gestão participativa, de fato. “Ao se planejar, dimensiona-se melhor esses esforços, atribui-se responsáveis, definem-se agendas e cronogramas internos, deixa-se mais claro o que e como o câmpus deve fazer durante o ano  e alinha-se a programação orçamentária aos objetivos do IFSC. Um planejamento bem feito cria expectativas mais realistas para os servidores e faz com que o câmpus conheça melhor a si mesmo, gerando um ciclo virtuoso de desenvolvimento. Também uma peça-chave da ‘accountabilty’, ou seja, a responsabilidade pelos resultados e prestação de contas que a gestão deve ter/apresentar”, ressalta ele.

A partir daí, cada unidade gestora – câmpus e reitoria – elabora os projetos que entende que devam ser realizados no ano seguinte em alinhamento à lógica do orçamento público no Brasil. Cada projeto elaborado apresenta, além das ações previstas e das respectivas necessidades orçamentárias, uma classificação quanto à gravidade, urgência e tendência, denominada de matriz GUT do tema, que é escopo da proposição.

Essa classificação é utilizada como critério decisório para confirmação da viabilidade de execução, levando em consideração as limitações orçamentárias. Esses limites, bem como as normas gerais e procedimentos para elaboração do PAT, são previamente discutidos e aprovados pelo Colégio de Dirigentes da Instituição, a cada ciclo de planejamento.

É a partir dessas informações que a plataforma gera uma planilha orçamentária geral da instituição, utilizada no procedimento de programação orçamentária da autarquia no Sistema Integrado de Planejamento e Orçamento do Governo – SIOP. Finalmente, é também por meio da plataforma que é realizada a consolidação de todos os projetos com execução prevista para o ano seguinte no documento PAT, que é então submetido à apreciação nos colegiados das unidades gestoras e, em última forma, pelo Conselho Superior – Consup, consolidando o processo de planejamento na perspectiva da gestão democrática e participativa.

“A partir de uma visão sistêmica e um norteamento dados pela Missão, Visão, Valores, Projeto Pedagógico Institucional, e Planejamento Estratégico Institucional, cada câmpus e pró-reitoria dimensiona seus custos fixos necessários às atividades de rotina e elabora projetos de melhoria, que tenham como objetivo atender a alguma das Iniciativas Estratégicas do IFSC e, assim, contribuam para o alcance das metas dos Objetivos Estratégicos. Os projetos, que possuem objetivos específicos, indicadores e metas de desempenho, coordenador e plano de ação são ranqueados pelo próprio câmpus, em ordem de prioridade de execução. Aqueles que ficaram posicionados dentro do limite orçamentário do câmpus, terão preferência de execução no ano seguinte. Os demais, ficam em fila de espera, aguardando viabilidade orçamentária ou de agenda, bem como já servem como base para o planejamento do ano subsequente”, explica o pró-reitor.

Haviam 8 trabalhos na seção Desenvolvimento Institucional e Planejamento. Conforme Andrei, a importância da distinção recebida no evento pode ser tanto no sentido do reconhecimento externo a um processo que foi sendo concebido, desenvolvido e aprimorado continuamente desde 2008 pela Reitoria e campus do IFSC, quanto no sentido do compartilhamento de uma experiência com a Rede Federal.

 

Por Coordenadoria de Jornalismo

Tags: , ,

Faça um comentário!