Proppi analisa propostas de mestrado intercâmpus

7. junho 2016 | Escrito por | Categoria: Câmpus Caçador, Câmpus Lages, Câmpus Urupema

Em 1 de junho, o Câmpus Lages recebeu o pró-reitor de Pesquisa, Pós-Graduação e Inovação, Clodoaldo Machado, em reunião que teve como objetivo a avaliação de propostas de oferta de programas de mestrado profissional e quais os passos para conseguir sua aprovação. Também participaram do evento representantes dos câmpus Urupema e Caçador.

Proppi Mestrado 1Os três câmpus já vinham conversando sobre a possibilidade de oferta de mestrado intercâmpus, nas áreas de Sistemas e Processos Industriais e Biotecnologia. A pró-reitoria trouxe a sugestão de um programa na área de Enoturismo. A Proppi realizou um estudo da situação atual para atender as exigências dessas propostas, desde a legislação vigente, número de professores em cada área, carga horária exigida, produção científica, entre outros. Na reunião, foi apresentado o resultado desse estudo e uma comparação com outros Institutos Federais que tiveram programas aprovados.

“Nós fizemos aqui algo que queremos deixar como modelo para todas as propostas de mestrado dentro do IFSC. Eu seja, se surge a ideia e a proposta de montar um mestrado em um câmpus, ele deve entrar em contato com a Proppi para a realização desse estudo. Geralmente os mestrados são conduzidos por um câmpus ou grupo de de trabalho específico, e demanda muito tempo até a aprovação”, comenta o pró-reitor. Clodoaldo reforça que os programas de mestrado, depois de tramitarem internamente no IFSC (Colegiado de Ensino, Pesquisa e Extensão e Conselho Superior) são aprovados pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior‎ (Capes).

Definições

Proppi Mestrado 3Após a análise dos dados e discussão das propostas, o grupo optou por concentrar esforços inicialmente no mestrado profissional em Sistemas e Processos Industriais que é um programa mais abrangente e multidisciplinar.

Esse era o programa que estava com discussões mais avançadas, até porque já vínhamos trabalhando com ele nas reuniões do GT Pós-Graduação aqui de Lages. Era o que estava mais estruturado”, completa a Joelma Kremer, presidente do referido GT. As propostas de Enoturismo e Biotecnologia terão suas discussões aprofundadas em outro momento.

Próximos passos

Uma comissão formada por um representando de cada câmpus (Lages, Urupema e Caçador) será formada para apresentar, até 30 de julho, as áreas de concentração e linhas de pesquisa do referido programa de mestrado.
“Com isso definido, deve-se compartilhar essa informação com demais servidores para que possam direcionar sua produção científica para essas áreas, agregando elementos para uma futura aprovação do programa pela Capes”, comenta o pró-reitor.

Faça um comentário!