Mitologia inspira atividade prática de história da arte no Câmpus Canoinhas

9. junho 2016 | Escrito por | Categoria: Câmpus Canoinhas, Cotidiano, Matérias

banquete dos deuses e deusas 2Por pouco o Câmpus Canoinhas não se transformou no Monte Olimpo com tantas divindades circulando pelas salas para a apresentação final do trabalho de história da arte greco-romana, feita pelos alunos do curso técnico integrado em Edificações. Com um brinde a Dionísio, o deus grego dos ciclos vitais, o “banquete dos deuses e deusas” coroou o trabalho da disciplina de artes com comidas típicas da Grécia e adaptações com alimentos produzidos na região do Planalto Norte, como suco de uva, manjar branco com passas, tortas, pinhões, uvas e peras.

Para a atividade, os estudantes fizeram testes na internet para descobrir como relacionar sua personalidade com a psiquê dos deuses da mitologia. Após a descoberta, os alunos precisavam pesquisar e escrever uma dissertação sobre seu deus ou deusa. A partir dessa reflexão, cada aluno teve que criar um figurino e um cenário para um registro fotográfico. As fotos foram apresentadas durante o “banquete”.

banquete dos deuses e deusas 1Filha de agricultores, a aluna Jamile Ciecaleski, de Major Vieira, identificou-se com a deusa Ceres, que gosta da natureza e vive os dias com intensidade. “Me identifico com a deusa da agricultura porque partilho com minha família das expectativas de semear e colher na terra, ver as plantas brotarem e gerarem frutos até realizarmos a colheita”, declara.

Conforme a professora de artes, Micheline Barros, o trabalho usou a mitologia greco-romana como fonte de inspiração para a produção artística. “Ao pensarmos a teogonia entendemos a relação entre a psiquê humana e a mitologia que é estudada pelo psicanalista Gustav Jung.”

Faça um comentário!