3ª Semana de Museus do IFSC discute a sustentabilidade

22. maio 2015 | Escrito por | Categoria: Câmpus Caçador, Câmpus Criciúma, Câmpus Florianópolis-Continente, Câmpus Garopaba, Câmpus Jaraguá do Sul-Centro, Câmpus Jaraguá do Sul-Rau, Câmpus Joinville, Câmpus São José, Câmpus Tubarão, Campus Xanxerê, Cotidiano, Matérias, Reitoria, Sem categoria

semana-museus-reitoria-aberturaDe 18 a 22 de maio, o IFSC promoveu a sua 3ª Semana de Museus, paralelamente à 13ª Semana de Museus do Instituto Brasileiro de Museus (Ibram), cujo tema em 2015 é “Museus para uma sociedade sustentável”.

Diversos câmpus e a Reitoria promoveram palestras, exposições, visitas e debates sobre o tema. Na Reitoria, que realizou programação conjunta com o Câmpus Florianópolis – Continente, foram dois dias de atividades, terça (19) e quarta-feira (20). A diretora executiva do IFSC, Silvana Lisboa, representou a reitora na abertura. Ela conta que desde 2008 o IFSC vem buscando formalizar o resgate da memória da instituição por meio da implantação do Centro de Memória, Documentação e Cultura do IFSC (CMDC). “Apesar de não ser a nossa atividade fim, estamos institucionalizando a nossa memória. Relacionando ao tema deste ano, temos o IFSC Sustentável. Juntar a história com a sustentabilidade traz esse sujeito reflexivo”, afirma.

Um dos palestrantes foi o professor de Museologia da UFSC, Wagner Damasceno. Segundo ele, a Semana Brasileira de Museus é o maior evento desse tipo no mundo. “A temática gera reflexões na sociedade. É um tema oportuno para discutir as crises ambientais. Os museus podem contribuir muito nesse debate da sustentabilidade. Existem vários tipos de museus e o tema ‘natureza’ está muito presente”, completa.

Diversas outras atividades foram realizadas nos dois dias, entre elas a exposição do artista plástico Mir Sestrem, no hall da Reitoria. Ele cria cupins em sua casa em 59 tonalidades diferentes de madeira. Com os excrementos dos cupins e cola, produz quadros em diversas temáticas, como paisagens, arquitetura, entre elas uma série que reproduz obras de Aleijadinho.

semana-museu-reitoria-cupimO cuidado com os animais foi outro tema abordado em vários momentos do evento. Foram discutidas questões como a ética no cuidado com os animais e a legislação na área. A integrante do Grupo de Trabalho do CMDC, Paula Oliveira Camargo, ressalta que “os museus não estudam somente o passado, mas são um espaço perene de discussão contemporânea, inclusive a sustentabilidade, que está tão próxima a nós”. Ela explica que o tema “sustentabilidade” abre espaço para várias reflexões. A temática animal foi escolhida por ser atual e também pelo grande número de animais abandonados nos câmpus.

Na terça-feira à tarde, servidores dos câmpus da Grande Florianópolis apresentaram relatos sobre o cuidado com animais abandonados nos câmpus. Também foi realizado debate com voluntários da causa animal – que atuam no acolhimento e cuidado com animais de rua. “O problema dos animais é um problema de todos. Só sentir pena não resolve a vida do bicho”, destaca a psicóloga Priscila Fernandes, idealizadora do BreDog, brechó que arrecada recursos para manutenção de cães e gatos abandonados. Ela ressalta a importância da castração de animais domésticos e de rua.

Para Débora Araújo, que mantém cães e gatos para adoção em sua casa, a questão animal deve passar principalmente pela educação das crianças para o respeito e o cuidado com os animais. Já a professora Elisiane Brinhosa contou como transformou sua casa no “Lar dos Gateados”, em São Pedro de Alcântara, onde cuida de mais de 50 animais, entre cães, gatos, coelhos, patos e até cavalos.

Acoordenadora da 3ª Semana de Museus, Sandra Guimarães, avalia que os objetivos do evento foram alcançados, pela qualificação dos profissionais participantes e pelo retorno positivo do público.

Clique aqui e veja mais fotos das atividades da 3ª Semana de Museus do IFSC na Reitoria e nos câmpus.

Câmpus Xanxerê promove exposição

De 18 a 21 de maio, o Câmpus Xanxerê recebe a Exposição Ruínas de São Miguel, organizada pelo professor Roberto Sander do Instituto Federal do Rio Grande do Sul (IFRS). A exposição é um conjunto de imagens fotográficas das Ruínas da Redução de São Miguel, representando o contexto histórico do início da educação formal no Brasil, desenvolvida inicialmente pelos jesuítas.
Esta atividade teve a participação de alunos dos cursos técnicos, alunos do Pronatec e visita de alunos da E.E.B. Romildo Czepanhik.

Câmpus São José recebe visita de artista plástico

semana-museus-sjoseO Câmpus São José recebeu na manhã de terça-feira (19) a visita do artista plástico Lengo D’Noronha. Algumas obras do artista estão expostas no hall do câmpus como parte das atividades da 3ª Semana Nacional dos Museus.

Lengo é natural de Minas Gerais e vive em Florianópolis há 30 anos. Suas obras são o resultado de reciclagem de materiais (raízes, troncos, pedras), o que representa de forma significativa o tema de Semana, que é museus para uma sociedade sustentável.

Algumas turmas dos cursos técnicos integrado tiveram a oportunidade de uma conversa com o artista, e logo após a conversa, assistiram ao vídeo “o grito da natureza” com a entrevista do artista Frans Krajcberg, polonês naturalizado brasileiro que é um dos inspiradores da obra de Lengo.

Exposições fototráficas nos câmpus Jaraguá do Sul e GW

Os câmpus Geraldo Werninghaus e Jaraguá do Sul trabalharam em conjunto para marcar a comemoração da 13ª Semana Nacional dos Museus.

No Câmpus Jaraguá do Sul, a exposição fotográfica está montada no corredor que leva aos laboratórios e às salas de aula. Além das fotos que contam momentos dos 21 anos do câmpus, no espaço da cantina também é possível assistir ao vídeo que compara como era e como é o câmpus (clique aqui e assista ao vídeo). Já no Câmpus Geraldo Werninghaus, o auditório do câmpus foi adaptado para receber a exposição fotográfica e o vídeo (clique aqui para assistir).

Alunos haitianos do Câmpus Caçador visitam Museu do Contestado

semana-museus-cacadorDentro da programação da 3ª Semana de Museus do IFSC, os alunos haitianos do curso de Português para Estrangeiros do Câmpus Caçador visitaram o Museu do Contestado. O objetivo foi proporcionar uma maior integração dos alunos estrangeiros à cultura local.

O Museu do Contestado foi criado em 18 de março de 1974 com o objetivo de documentar, restaurar, preservar viva a memória do Centro-Oeste de Santa Catarina. A visita, agendada de forma prévia, teve a duração de um turno e contou com atividades diversificadas e direcionadas ao público estrangeiro, inclusive com tradução simultânea em francês, língua oficial dos alunos haitianos.

Oficina de papel reciclado no Câmpus Joinville

No Câmpus Joinville, a programação teve início nesta segunda-feira (18) com a realização de uma oficina de Reciclagem de Papel, em que os técnico-administrativos aprenderam uma forma artesanal de reciclar papéis, envelopes, jornais e revistas que não podem mais ser reutilizados no trabalho.

O material produzido serviu de base para a exposição de fotos montada no espaço de convivência do Câmpus. Por meio dos registros fotográficos, é possível visualizar as transformações e o crescimento do IFSC em Joinville.

Exposições e resgate de brincadeiras de criança no Câmpus Garopaba

 O Câmpus Garopaba realizou três atividades diferenciadas na 3ª Semana de Museus do IFSC, envolvendo as turmas de Proeja e cursos técnicos. Na segunda-feira, os alunos do curso Proeja em Operações Básicas em Hospedagem desenvolveram a oficina Bricandeira de Criança, com a confecção de brinquedos de materiais reciclados e o resgate das bricandeiras de infância dos alunos.

 “O Patrimônio Cultural no olhar dos condutores ambientais” é o título da exposição de fotos produzidas pelos alunos do curso de Condutor Ambiental Local de Garopaba, a partir de uma saída de campo na Unidade Curricular de História Local em 2014. A terceira atividade foi a exposição de imagens digitais referentes à cartografia e à paisagem da região em que se insere o município de Garopaba, e utilizadas como recurso didático na unidade curricular de Geografia.

Passeio pelo centro da cidade em Criciúma

semana-museu-criciumaOs alunos do sétimo módulo do curso técnico em Edificações do Câmpus Criciúma se transformaram em guias para a Semana dos Museus. Há mais de dois meses, eles estavam se preprando para a atividade nas aulas de Sociologia e nas disciplinas técnicas de Edificações. Na atividade interdisciplinar, eles foram divididos em grupos e cada um deles pesquisou informações sobre a história da cidade e dos prédios tombados pelo patrimônio histórico.

A partir da pesquisa, foi elaborado um roteiro pelo Centro Histórico da cidade que foi realizado no dia 18 de maio e produzidos curta-metragens que foram apresentados no dia 21 de maio no auditório do câmpus.

Ferrovias é o tema no Câmpus Tubarão

Para relembrar a história das ferrovias da região Sul do Estado, o Câmpus Tubarão convidou a museóloga Silvana Silva e o ferroviário aposentado José Martins para uma conversa com as alunas do curso Pronatec-Mulheres Mil de Jaguaruna e os alunos do Programa Adolescente Responsável durante a Semana dos Museus. A palestra foi realizada nesta quinta-feira (21) no Câmpus.

Ainda durante a programação da Semana dos Museus, o Câmpus Tubarão apresentou trabalhos realizados pelas alunas do Pronatec Mulheres-Mil e pelos alunos do curso de Informática para Web. Os participantes foram convidados também a participar da trilha da vida, que é uma dinâmica de grupo em que as pessoas são vendadas e precisam identificar uma série de objetos através do tato, olfato e audição.

Tags: ,

Faça um comentário!