Curso técnico em Agroecologia do Câmpus Lages realiza 1ª Mostra de Milho Crioulo

10. junho 2016 | Escrito por | Categoria: Câmpus Lages, Cotidiano, Matérias

milho_crioulo_lagesO curso técnico concomitante em Agroecologia do Câmpus Lages do IFSC realizou a 1ª Mostra de Milho Crioulo na sexta-feira (3). Participaram do evento alunos do curso, convidados da comunidade, como produtores rurais da cidade e municípios vizinhos. A atividade contou com palestra e visitas à área experimental do câmpus.

O objetivo da Mostra foi promover o conhecimento e a divulgação do trabalho sobre produção de sementes de milho crioulas (aquelas que são nativas e não sofreram alteração genética). A atividade iniciou com a palestra “Agroecologia e Sementes Crioulas” com o engenheiro agrônomo João C. Zanatta, da Epagri de Lages, discorrendo sobre o trabalho que já vem sendo realizado pela instituição no resgate das sementes de milho e feijão crioulos e das fruteiras naturalizadas na Região Serrana.

Na segunda parte do evento, os participantes foram conhecer a área experimental do Câmpus Lages, onde as sementes crioulas de milho foram semeadas pelos alunos do curso técnico em Agroecologia em dezembro do ano passado. Ao todo são 14 materiais, sendo três variedades da Epagri (Catarina, Fortuna e Colorado) e demais de produtores de Painel, Urupema e Anita Garibaldi.

Participação dos alunos

milho_crioulo_lages1A explicação sobre o trabalho realizado na área experimental esteve a cargo de seis alunos do curso técnico em Agroecologia, que auxiliaram na instalação e condução dos trabalhos no local. “Além de ser uma experiência desafiadora, consiste em tempo de preparação para atuar no mercado de trabalho”, comenta o professor Roberto Komatsu, organizador da Mostra. Ele completa dizendo que “pretende-se, através da submissão de projeto de pesquisa em editais do IFSC ou externos, continuar as avaliações desses materiais e proporcionar resgate, identificação e retorno dos materiais crioulos de milho para os produtores agroecológicos da região”.

Para o coordenador do curso, professor Fernando Zinger, o evento foi uma ótima oportunidade de mostrar o trabalho conjunto entre o IFSC e a comunidade. “Os alunos e docentes do curso, atuando em conjunto, podem contribuir enormemente não apenas na qualidade da formação dos egressos, bem como, atuar na extensão junto aos produtores agroecológicos, reconhecendo os saberes e retornando na forma de conhecimentos técnicos”, finaliza.

“Foi bem interessante, aprendi muito. Já sou do campo, mas não conhecia essa variedade de sementes crioulas. É importante manter viva essa espécie, pois não tem alteração genética e torna-se mais saudável para consumo. Além disso, é um papel importante do IFSC fazendo um banco de mudas que fique à disposição dos produtores”, afirma Leonardo Farias Heinz, aluno do terceiro módulo do curso técnico concomitante em Agroecologia.

Tags: ,

Faça um comentário!