Semana do Meio Ambiente: confira as principais atividades nos câmpus

19. junho 2017 | Escrito por | Categoria: Câmpus Florianópolis, Câmpus Garopaba, Câmpus Itajaí, Campus Xanxerê, Cotidiano, Matérias

Em todo o mundo, a primeira semana de junho é dedicada ao Meio Ambiente — e o momento não passou despercebido nos câmpus do IFSC, graças à mobilização de servidores, alunos e professores engajados na causa ambiental. O tema definido pela Organização das Nações Unidas (ONU) para as comemorações deste ano foi “Conectando pessoas à natureza”.

A semana chuvosa acabou atrapalhando o efetivo contato com a natureza, levando ao cancelamento de visitas técnicas, passeios guiados e mutirões de limpeza em espaços de preservação. No entanto, comunidade acadêmica não deixou de refletir e se mobilizar em torno da proteção ambiental. Confira as principais atividades:

Ensino integrado

19143288_1889599834611986_355387321897175857_oNo Câmpus Palhoça, os alunos do curso técnico integrado em Comunicação Visual participaram de uma gincana que buscou relacionar os conhecimentos técnicos do curso com questões ligadas ao meio ambiente e à sustentabilidade.

Cada módulo do curso, que focaliza diferentes área da formação (história em quadrinhos, fotografia, identidade visual, edição de vídeo, animação e infográfico), deveria abordar um dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável através da criação de um produto.

“A gincana trouxe consciência e informação, destacando o espírito colaborativo e a discussão de um tema fundamental na formação de cidadãos, que é a sustentabilidade. São aulas de cidadania e respeito, com uma organização diferente da que estamos acostumados”, destacou o integrante de uma das equipes, Gabriel Alberto Albrecht de Jesus, de 16 anos.

A sustentabilidade como negócio

Troca_e_plantio_de_mudasNo mesmo câmpus, o curso técnico em Manutenção e Suporte em Informática recebeu a palestra “Resíduos Sólidos, Eletroeletrônicos e Sustentabilidade” com Mark J. Rae, diretor de uma empresa que atua em toda Santa Catarina recebendo resíduos de empresas e de pontos de coleta voluntária. São considerados resíduos eletroeletrônicos computadores, celulares, televisores, refrigeradores, dentre outros.

Os alunos haviam visitado a empresa do palestrante em 31 de maio para conhecer o processo da logística reversa de eletroeletrônicos. “Foi muito interessante para conhecer o processo como um todo, a origem e o destino do lixo eletrônico, o descarte correto, a reutilização da matéria-prima. Tudo isso pode, inclusive, gerar emprego e renda para as pessoas e diminuir a utilização dos recursos naturais”, comentou o estudante do Davi Lino Abreu, de 20 anos.

Um ano sem lixo

No Câmpus Florianópolis, as atividades iniciaram com a palestra da autora do blog “Um ano sem lixo”, Cristal Muniz. A blogueira compartilhou suas experiências ao desafiar-se a permanecer um ano sem produzir lixo, ou o menor impacto possível. Muniz explicou que é possível reduzir a quantidade de lixo produzida de forma simples, utilizando bucha vegetal em vez de esponja para lavar a louça ou guardanapos de tecido em substituição aos de papel.

A programação contou também com uma homenagem póstuma ao artista plástico e professor José Luiz Kinceler. Foi instalada uma horta vertical e plantio de mudas no Espaço de Convivência e Colaboração. A ação foi realizada em parceria com as docentes do curso de Design de Produto Isabela Sielski e Patrícia Deporte.

Literatura e meio ambiente

Em Garopaba, a preservação ambiental convergiu com as expressões artísticas sobre a natureza. O câmpus recebeu a mostra de cinema Tela Verde, projeto do Ministério do Meio Ambiente. Como parte da semana em alusão ao meio ambiente, a Garopa Literária trouxe autores que, de alguma maneira, abordam o meio ambiente em suas obras, como os autores Daniel Galera, Santiago Nazarian, Paulo Scott, Patrícia Galelli e Viegas Fernandes da Costa (que, além de escritor, é professor do Câmpus Garopaba).

Em contato com a comunidade

mudas-2O Câmpus Itajaí abriu as portas do barco escola para atividades voltadas ao meio ambiente. Alunos da rede municipal de ensino aprenderam técnicas de compostagem e a aula “Aprendendo com o mar e de Lixo a bicho”. Nos dias seguintes, foram recebidos os servidores da Fundação do Meio Ambiente de Itajaí (Famai) e da Secretaria de Turismo.

No oeste, o Câmpus Xanxerê distribuiu mudas de árvores nativas no centro da cidade. Servidores e alunos dos cursos técnicos integrados em Alimentos e Informática participaram da distribuição de mudas de Cerejeira, Ingazeiro, Ipê Roxo, Sete Capotes e Uvaia.

“A comunidade é muito receptiva, entende a importância deste gesto para com o meio ambiente e percebe-se o cuidado que demonstram com as mudinhas. A distribuição teve uma grande aceitação”, avaliou a coordenadora da comissão local do IFSC Sustentável, Alessandra da Silva Cunico.

Por Coordenadoria de Jornalismo IFSC

Faça um comentário!