Ações visam fortalecer oferta de Proeja no IFSC

21. junho 2017 | Escrito por | Categoria: Cotidiano, Matérias

Duas ações visam fortalecer a oferta de cursos do Programa Nacional de Integração da Educação Profissional com a Educação Básica na Modalidade de Educação de Jovens e Adultos (Proeja), que são a realização do ingresso descentralizado e a aprovação da pontuação de 2,5 na Matriz Conif a partir de 2018.

A Comissão Permanente de Integração do Programas Sociais (Cips) propôs a realização do ingresso descentralizado para cursos do Programa Nacional de Integração da Educação Profissional com a Educação Básica na Modalidade de Educação de Jovens e Adultos (Proeja). Os câmpus que optarem pela oferta descentralizada, vão elaborar o edital, com cronograma próprio, fora do calendário geral de ingresso do IFSC e da campanha de divulgação do ingresso.

Segundo a coordenadora do Proeja no IFSC, Elenita Eliete de Lima Ramos, tal proposta está diretamente relacionada à Busca Ativa e o Ingresso Inclusivo, previstos no Documento Orientador da Educação de Jovens e Adultos no IFSC. “O Ingresso Descentralizado ocorre de forma independente do calendário Departamento de Ingresso, isso porque, de forma geral, esse calendário não atende às necessidades do público da EJA e tampouco coincide com as ações da Busca Ativa realizadas pela equipe dos câmpus. Busca-se, assim, um processo mais enxuto e mais acessível ao público da EJA que não acessa a instituição por desconhecer as ofertas educativas e não se sente pertencente a ela”, explica.

O primeiro câmpus a adotar o ingresso descentralizado foi o Câmpus Garopaba com o Curso de Formação Inicial de Operador de Computador – PROEJA Ensino Fundamental. Clique aqui e saiba mais sobre o curso.

Já a pontuação da Matriz Conif foi anunciada pelo Conselho Nacional das Instituições da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica em reunião realizada em Belo Horizonte, MG, no início de junho, a partir do entendimento de que é preciso fortalecer a oferta de cursos de cunho social, como Proeja e licenciaturas, que também terão pontuação 2,5 a partir de 2018.

A nova pontuação foi pleiteada pelo Fórum Nacional de EJA. De acordo com a coordenadora do Proeja, Elenita Eliete de Lima Ramos, “Esta conquista será muito importante na caminhada em direção a oferta educativa para o público da EJA, uma vez que muitos gestores reclamavam que a oferta Proeja pontuava muito pouco na matriz”.

Segundo Elenita, a conquista integra um rol de ações da coordenação Proeja no contexto da CIPS, do qual fazem parte a elaboração do Documento Orientador da EJA no IFSC, a oferta do Curso “Diretrizes para EJA no IFSC”, o lançamento do edital de fomento ao Certific, o incentivo à criação dos Núcleos Especializados em Integração dos Programas Sociais (Neips) nos câmpus, entre outras.

Tags: , , ,

Faça um comentário!