Servidora do IFSC fala sobre Permanência e Êxito em Encontro Pedagógico do IFPB

21. agosto 2017 | Escrito por | Categoria: Matérias, Vida de Servidor

02A quinta edição dos Encontros Pedagógicos do Instituto Federal da Paraíba (IFPB), Câmpus João Pessoa, ocorreu nos dias 14 e 15 de agosto, abordando a temática “A Permanência e o Êxito do educando no contexto dos IF’s: O que isso me diz respeito?”. Foram realizadas palestras e oficinas, conduzidas pela técnica em assuntos educacionais do Instituto Federal de Santa Catarina (IFSC) Sandra Guimarães, presidente da Comissão Central de Elaboração do Plano de Permanência e Êxito no IFSC.

Na segunda-feira (14), Sandra falou sobre o aperfeiçoamento do ensino didático e citou o autor Zygmunt Bauman para inserir os ouvintes no atual contexto das relações sociais. Entender como o conceito de Modernidade Líquida, elaborado pelo sociólogo, atua no comportamento dos alunos foi crucial para o desenvolvimento da discussão.

Sandra explicou que, atualmente, com o desenvolvimento das tecnologias e as mudanças nas lógicas de relacionamento, nós temos vínculos mais superficiais, regidos pela experimentação. “Antigamente, quando se queria namorar, havia a confirmação do relacionamento antes de tudo. Para os mais jovens, não há ideia de namorar sem nunca ter ficado com a pessoa”. Em seguida, chamou atenção para o fato de os adolescentes estarem naturalmente mais sujeitos a frustrações na vida social, precisando de constante apoio e acolhimento dos professores. Sugeriu também um contato mais estreito entre o Instituto e os pais dos estudantes, promovendo um acompanhamento mais sensível de seus desempenhos escolares.

Seguindo as recomendações ao corpo docente para melhorar a abordagem pedagógica, a professora destacou o reconhecimento de todo e qualquer aluno como sujeito capaz de aprender. Isto pode ser estimulado por meio de atividades interdisciplinares ou multifacetadas, com o intuito de descobrir as singularidades de cada um e gerar um sentimento de pertencimento à turma. Além disso, salientou que as formas de divulgação das tarefas devem ser atualizadas e direcionadas de acordo com o público-alvo, de modo a facilitar a compreensão.

Noutro momento, a ministrante abordou a evasão escolar e elencou diversos fatores que podem desencadear essa ação. Dentre eles: processos migratórios, a dificuldade e obter transporte, o surgimento de novas profissões cujos cursos ainda são pouco conhecidos etc.

foto 01Já na terça-feira (15), Sandra, que é pedagoga de formação, falou sobre “Entrevista de Acolhimento” como uma ação efetiva de aproximação da instituição com os estudantes, para promover a permanência de forma mais adequada. Sandra destacou que a entrevista é uma ferramenta que personaliza o atendimento e ajuda a conhecer melhor os alunos e suas demandas. Também leva a troca e interação entre professores e estudantes.

Durante a manhã e à tarde, os participantes foram divididos em grupos para participar da oficina “Elaboração de Plano de Ação por Modalidade de Educação”. Os grupos trabalharam por segmentos de cursos: integrado, subsequente, proeja e superiores.

“Desde 2016 venho participando de atividades e projetos institucionais relacionados a Permanência e Êxito do educando no IFSC e em outros IFs, estas experiências contribuem para o trabalho em rede. Já é a segunda oportunidade de trabalho com o Campus João Pessoa (o primeiro foi em 2015), para contar um pouco de nossa trajetória com este tema, bem como contribuir com a elaboração do plano deles de permanência e êxito. Estas trocas enriquecem o nosso trabalho e validam a práxis do IFSC”, avalia Sandra.

Por Coordenadoria de Jornalismo IFSC | Com informações da Comunicação Social do Câmpus João Pessoa

 

Faça um comentário!