Servidores devem conferir informações no banco de dados do Governo Federal

30. abril 2019 | Escrito por | Categoria: Governo Federal, Matérias, Vida de Servidor

O Sistema de Escrituração Digital das Obrigações Fiscais, Previdenciárias e Trabalhistas do Governo Federal (eSocial), que visa unificar o envio de informações pelo empregador em relação aos trabalhadores que lhe prestam serviços remunerados, começará a ser implantado pelas instituições públicas em janeiro de 2020. Diante deste cronograma, a Diretoria de Gestão de Pessoas do IFSC (DGP) recomenda que todos os servidores verifiquem se estão aptos a usar o sistema. Para isso, cada servidor deve realizar a consulta dos seus dados cadastrais no programa do E-social e, caso seja necessário, efetuar as correções das possíveis divergências.

Como fazer

O aplicativo de “Consulta Qualificação Cadastral” permite ao usuário verificar se o Cadastro de Pessoa Física-CPF e o Número de Identificação Social-NIS (NIT/PIS/PASEP) estão aptos para serem utilizados no eSocial. Para tanto, deverão ser informados nome, data de nascimento, número de CPF e NIS do trabalhador.

Após a verificação cadastral, o aplicativo retornará o resultado para o usuário sobre a validação de cada campo informado com os dados constantes das bases, informando quais os campos estão com divergências. Nos casos de divergências nos dados informados, o aplicativo apresentará as orientações para que se proceda a correção.sete (07) dias após o ajuste.

Para fazer a consulta da qualificação cadastral, clique aqui.

Sobre o eSocial

O eSocial foi estabelecido pelo Decreto nº 8373/2014. Por meio desse sistema, os empregadores passarão a comunicar ao Governo, de forma unificada, as informações relativas aos trabalhadores, como vínculos, contribuições previdenciárias, folha de pagamento, comunicações de acidente de trabalho, aviso prévio, escriturações fiscais e informações sobre o FGTS.

A transmissão eletrônica desses dados simplificará a prestação das informações referentes às obrigações fiscais, previdenciárias e trabalhistas, de forma a reduzir a burocracia para as empresas. A prestação das informações ao eSocial substituirá o preenchimento e a entrega de formulários e declarações separados a cada ente.

A implantação do eSocial viabilizará garantia aos diretos previdenciários e trabalhistas, racionalizará e simplificará o  cumprimento de obrigações, eliminará a redundância nas informações prestadas pelas pessoas físicas e jurídicas, e aprimorará a qualidade das informações das relações de trabalho, previdenciárias e tributárias. A legislação prevê ainda tratamento diferenciado às micro e pequenas empresas.

Para mais informações, clique aqui.

 

Por Coordenadoria de Jornalismo

Tags:

Faça um comentário!