Servidores do Câmpus Urupema realizam missão em Portugal

17. junho 2019 | Escrito por | Categoria: Câmpus Urupema, Destaques, Matérias

Este slideshow necessita de JavaScript.

No final de maio, três servidores do Câmpus Urupema viajaram para Portugal para firmar parcerias e convênios com instituições portuguesas. Além do diretor-geral do câmpus, Marcos Roberto Dobler Stroschein, participaram da missão a coordenadora do curso superior em Viticultura e Enologia, Carolina Pretto Panceri, e a professora Taiana Maria Deboni. Durante uma semana, os professores visitaram as universidades de Évora e Lisboa e também o Instituto Politécnico de Beja (IPBeja).

A viagem foi custeada com o orçamento próprio do câmpus, previsto no seu plano anual de trabalho como Programa de Internacionalização dos cursos regulares do Câmpus Urupema, com um valor de R$ 15,5 mil. O diretor-geral do câmpus explica que a ideia de realizar a missão em Portugal surgiu depois da primeira experiência de intercâmbio do câmpus em 2018 quando, por meio de um acordo bilateral realizado com Lycée professionnel agricole Edgard Pisan, um aluno da instituição francesa ficou um mês no IFSC e um estudante do IFSC também passou um período na França. “Após o sucesso desta missão, a Comissão de Internacionalização do Câmpus Urupema apresentou a demanda de ampliar o número de instituições com a possibilidade de realização de estágio e intercâmbios”, conta Marcos.

Após uma análise de possíveis países, a comissão apontou Portugal como sendo um lugar estratégico, uma vez que, além de minimizar as dificuldades com a língua, conta com instituições que atuam no ensino e pesquisa na área de Ciência e Tecnologia dos Alimentos, além de possuir regiões tradicionais na produção vitícola e enológica. “Além disso, o IFSC já vem realizando ações de intercâmbio com diferentes instituições portuguesas e esta condição foi considerada como sendo vantajosa nos contatos que seriam realizados”, complementa o diretor. Portugal é o país que mais recebe intercambistas do IFSC por meio do seu programa de intercâmbio, o Propicie. Desde o ano passado, o IFSC também iniciou um programa de Dupla Titulação com o Instituto Politécnico do Porto.

Em uma missão realizada em janeiro deste ano para o Portugal, a reitora do IFSC, Maria Clara Kaschny Schneider, e a Assessora de Assuntos Estratégicos e Internacionais, Raquel Matys Cardenuto, fizeram contatos iniciais com a Universidade de Évora e o Instituto Politécnico de Beja levantando a possibilidade de parcerias específicas com o Câmpus Urupema em função dos seus cursos. Posteriormente a Assessoria de Assuntos Estratégicos e Internacionais do IFSC (Assint) também fez uma aproximação com a Universidade de Lisboa.

O roteiro da viagem incluiu visitas à Escola Superior Agrária do IPBeja, ao Departamento de Fitotecnia da Escola de Ciência e Tecnologia da Universidade de Évora e ao Instituto Superior de Agronomia da Universidade de Lisboa. Os professores do IFSC visitaram laboratórios, museus, centros hortifrutícolas, olivais e fizeram reuniões com coordenadores de cursos das instituições.

Uma percepção do diretor-geral do Câmpus Urupema é que um ponto em comum entre as instituições visitadas e algo que o IFSC precisa avançar é na prestação de serviço para a comunidade. “A estrutura de laboratórios e servidores é utilizada para realização de análises laboratoriais de queijos, vinhos e azeite de oliva e análise sensorial de queijos”, conta.

Marcos explica que, a partir da viagem, foram definidos encaminhamentos para a elaboração de novos convênios. No caso do IPBeja, por exemplo, o Câmpus Urupema irá elaborar uma lista de competências dos seus docentes, bem como de professores de outros câmpus que atuem nas áreas em Ciência dos Alimentos e Agrárias. “A lista será utilizada para relacionarmos as áreas, os locais e os docentes onde alunos poderão fazer intercâmbio, bem como, os docentes das duas instituições poderão colaborar em projetos de pesquisa e extensão”, detalha o diretor. O IPBeja também tem o interesse de criar um programa de intercâmbio e enviar alunos para o IFSC e solicitam a parceria do instituto catarinense para seus estudantes, o que está previsto para ocorrer a partir de 2020.

Na Universidade de Évora, o diretor do IFSC entregou um memorando de entendimento para formalização e assinatura pela reitoria da instituição portuguesa. “Após este documento assinado, serão firmados convênios bilaterais para realização de estágios nas áreas de Alimentos e Enologia com empresas da região e também com a universidade”, antecipa Marcos. Um memorando também foi entregue na Universidade de Lisboa que ainda será submetido ao Conselho de Gestão do Instituto Superior de Agronomia da universidade para a partir daí ter novos encaminhamentos.

 

Por Marcela Lin | Jornalista do IFSC

Tags: , , , , , , , ,

Faça um comentário!