IFSC adotará Gmail como webmail institucional

23. agosto 2019 | Escrito por | Categoria: Gestão de Pessoas, Matérias

Até o final do ano, as contas de e-mail institucionais dos servidores – que hoje funciona pela plataforma Zimbra – serão migradas para o Gmail. Isso será possível após o Comitê Gestor de Tecnologia da Informação e Comunicação do IFSC (CGTIC) aprovar o uso de serviços gratuitos em nuvem. O IFSC pode integrar o Google Apps for Education por ser uma instituição de educação, o que lhe dá o direito de ter acesso a diversas ferramentas do Google sem custo.

A previsão da Diretoria de Tecnologia da Informação e Comunicação (DTIC) é que a mudança das contas de e-mail ocorra até outubro, caso seja aprovada pelo CGTIC. A alteração depende ainda da aprovação dos planos de Gestão de Risco e Continuidade de Negócio pelo comitê.

Segundo o diretor da DTIC, Benoni de Oliveira Pires, o IFSC ainda aguarda a manifestação do Departamento de Segurança da Informação do Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República sobre o tema. “Consolidadas estas informações, uma resolução será publicada para especificar o uso de plataformas em nuvem e os servidores receberão mais orientações”, informa Benoni.

O uso do Gmail como e-mail institucional já era oferecido para os alunos desde 2009 por meio do acesso http://webmail.aluno.ifsc.edu.br. No caso dos servidores, o acesso https://webmail.ifsc.edu.br/ será redirecionado para a tela de login do Google Apps for Education. Será possível também acessar a conta diretamente pela página do Gmail, utilizando todo o endereço de e-mail do IFSC no campo de login e a mesma senha utilizada hoje para entrar no Zimbra ou na intranet.

Uma das grandes vantagens da mudança é que as contas de Gmail dos servidores terão capacidade ilimitada de armazenamento. “Com isso, não será mais necessário que os servidores excluam os e-mails de suas caixas ou arquivos de suas contas”, diz o analista de Tecnologia da Informação do IFSC, Farleir Luís Minozzo. De acordo com o analista, outros diferenciais do Google é que, por ser uma versão educacional, não terá publicidade no e-mail e o filtro de spam possivelmente será mais assertivo que o do Zimbra.

Além de utilizar o Gmail, integrando a plataforma Google Apps for Education, os servidores passam a ter acesso – por meio de suas contas institucionais – ao Google Drive, Google Calendar e aos documentos, planilhas, apresentações e formulários do Google. “Assim, o uso dessas ferramentas passa a ser institucionalizado e não mais vinculado a contas pessoais como era comum”, explica Farleir.

A ativação dos serviços ocorrerá de forma completa, mas o processo de migração será de forma gradual. Inicialmente, serão transferidos os dados de e-mail e agenda.

Entenda abaixo as principais mudanças:

  • Zimbra → Gmail
  • LimeSurvey → Google Forms
  • Disco Virtual → Google Drive
  • Agenda Zimbra → Google Calendar

Apesar de poderem utilizar o Google Drive, os servidores devem continuar salvando os arquivos em formatos abertos – como o ODT e ODS, que é o recomendado pelo Governo Federal.

A adoção da plataforma Google Apps for Education permitirá ainda que os servidores utilizem outras ferramentas, como o Hangouts Meet, Grupos de E-mail e o Google Sala de Aula, que permite aos professores criarem tarefas e se comunicarem com seus alunos. Clique aqui para saber mais das ferramentas.

 

Por Marcela Lin | Jornalista do IFSC

 

Atualizada em 30.08.2019 a pedido da DTIC

Tags: , , , , ,

Faça um comentário!