Avaliação das necessidades de capacitação por competências encerra dia 6

29. agosto 2019 | Escrito por | Categoria: Gestão de Pessoas, Matérias

Essa é ultima semana para realizar a avaliação das necessidades de capacitação por competências. Nela, servidores e gestores podem indicar quais as maiores necessidades de capacitação de acordo com as competências mapeadas para seu setor ou área de atuação.

Dois câmpus estão despontando na frente no percentual de autoavaliações realizadas, Câmpus jaraguá do Sul-RAU, com 67%, e Câmpus Chapecó, com 63%. Já o Câmpus Palhoça Bilíngue se destaca pelo percentual de avaliações de gestores realizadas, 72%. No entanto, em alguns câmpus, a participação dos gestores ainda está bem abaixo do esperado.

É muito importante que todos se autoavaliem e que os gestores avaliem suas esquipes. O planejamento e a contratação de eventos de capacitação pelo IFSC dependem do resultado dessa avaliação. Conforme a Resolução CDP Nº05/2019, a partir de 2020, a liberação dos servidores para a realização de capacitações estará condicionada ao relatório de lacuna de competência individual.

Segundo a equipe responsável pelo mapeamento, os formulários estão menores, adequados à realidade específica de cada setor, e todos os servidores subordinados a um gestor aparecem para serem avaliados em um único formulário.

Na prática

Para acessar pela primeira vez o sistema Gestcom, local onde estarão disponíveis os Questionários de Avaliação das Necessidades de Capacitação por Competências, o servidor deve utilizar o número de seu próprio CPF nos campos login e senha.

Após o preenchimento dos formulários de avaliação pelos servidores, o sistema Gestcom fará um cálculo de lacuna de competências, tendo por base a necessidade de capacitação apontada por cada servidor e o grau de importância da competência para a instituição. Assim, o resultado desse cálculo servirá para a Diretoria de Gestão de Pessoas (DGP) elaborar o Plano Anual de Capacitação dos servidores.

Quando finalizar o período de avaliação, serão gerados relatórios de lacuna de competência individuais, por unidade de lotação e por área de atuação.

Para quê mapear e avaliar as competências?

1. Gestão da Informação: ter documentado o que cada servidor(a) precisa saber fazer para desenvolver as atividades do seu setor.

2. Operacionalização do Planejamento Estratégico: identificar quais os comportamentos que os servidores precisam apresentar para que os objetivos estratégicos sejam alcançados.

3. Melhorar a efetividade das capacitações: definir mais detalhadamente o que se quer ensinar em cada evento de capacitação e utilizar metodologias de ensino mais adequadas.

4. Racionalizar os gastos com capacitação: direcionar os recursos de capacitação para eventos que diminuem ou eliminem as lacunas de competências mais altas da instituição.

5. Contribuir, futuramente, com um processo de lotação de servidores e escolha de gestores que leva em conta o perfil de competências.

A adoção do modelo de gestão por competências está no Planejamento Estratégico do IFSC . Espera-se, como consequência final, que a adoção do modelo de gestão por competências melhore a qualidade dos serviços prestados pela instituição e contribua para a qualidade de vida de seus servidores.

Saiba mais sobre o mapeamento de competências no IFSC na intranet do IFSC ou aqui.
Por Coordenadoria de Jornalismo, com informações da equipe responsável pelo mapeamento de competências do IFSC

Tags: , , , ,

Faça um comentário!