IFSC lança projeto de checagem de informações

22. maio 2020 | Escrito por | Categoria: Coronavírus, Gestão, Matérias

Você já deve ter recebido alguma mensagem daquele tio pelo Whatsapp sobre um chá milagroso ou com alguma informação distorcida relacionada à política. Nos últimos anos, ainda mais com o crescimento das mídias sociais que facilitam o compartilhamento de conteúdo, passamos a ser bombardeados com uma quantidade enorme de informação e, pior, de desinformação num termo que se popularizou como fake news. Como forma de combater esta desinformação, começaram a surgir diversas agências de checagem que esclarecem afirmações, inclusive, confirmando ou desmentindo a questão se for o caso. É neste contexto e, diante da pandemia do coronavírus, que entra no ar na próxima  terça-feira (26) o IFSC Verifica, um projeto de checagem de informações (fact-checking) que tem como objetivo combater a desinformação por meio da divulgação de informação científica confiável e de qualidade.

O IFSC Verifica foi uma das propostas aprovadas na chamada interna de apoio a projetos de ensino, pesquisa e extensão para o enfrentamento da emergência de saúde pública de importância internacional decorrente do novo coronavírus . Com um formato de página no site do IFSC, o canal irá esclarecer dúvidas dos públicos estratégicos do IFSC sobre a pandemia de Covid-19, tendo como fontes prioritárias de informação o corpo docente e técnico do instituto.

A jornalista do IFSC e coordenadora do projeto de extensão, Ana Paula Lückman, explica que a pandemia tem provocado sérios impactos na sociedade e, entre muitos aspectos, coloca em relevo a necessidade de democratização de informação qualificada. “As informações falsas, boatos ou crendices tendem a disputar espaço com as informações legítimas sobre a enfermidade, o que dificulta a construção de conhecimento”, contextualiza. “Dá pra dizer que temos na verdade duas pandemias: a de Covid-19 e a de desinformação. Nosso projeto pretende contribuir para combater as duas”, explica. 

Ana Paula destaca que, como instituição de educação científica e tecnológica, o IFSC dispõe de um corpo qualificado de pesquisadores que podem se legitimar como fontes para o esclarecimento de questões sobre ciência e tecnologia. “Hoje existe muita informação disponível, tanto boa quanto questionável, e é claro que as pessoas podem ir direto no site da OMS ou do Ministério da Saúde para esclarecer questões. Mas a ideia do IFSC Verifica é facilitar esse processo, respondendo às dúvidas dos nossos públicos com o conhecimento dos nossos especialistas, de forma didática e mais próxima”, ressalta a coordenadora. “De maneira mais ampla, o projeto pretende contribuir para uma melhor compreensão sobre os aspectos da pandemia que despertem dúvidas ou mesmo aqueles que já foram muito abordados, mas que ainda sejam entendidos de forma distorcida”, conta.

Como vai funcionar

Toda terça-feira, a partir do próximo dia 26 de maio, será publicado um post esclarecendo algum assunto relacionado à pandemia, na página do IFSC Verifica. Uma equipe formada por profissionais da Diretoria de Comunicação do IFSC – com jornalistas, relações-públicas e designer, além de uma aluna extensionista – será responsável por sistematizar as questões levantadas  e elaborar o conteúdo.

A coordenadora do projeto explica que, em cada postagem, será formulada uma questão relacionada à pandemia. A resposta à questão será organizada pela equipe do projeto tendo como fontes, prioritariamente, os especialistas do IFSC em cada área afim. 

“Os jornalistas responsáveis pelo canal buscarão respostas qualificadas, contextualizadas e com embasamento científico junto às fontes institucionais, mobilizando, se necessário, pesquisadores e canais oficiais de outras instituições científicas”, explica Ana Paula. Mais detalhes sobre a metodologia do projeto podem ser vistos neste link.

Os assuntos a serem abordados serão selecionados pela equipe com base no que tem sido divulgado a respeito da pandemia e também a partir de dúvidas enviadas pela comunidade acadêmica. Quem quiser enviar pedidos de esclarecimentos ou sugestões de temas a serem abordados, pode mandar mensagem para o e-mail verifica@ifsc.edu.br.

É possível se cadastrar para receber por e-mail os posts do IFSC Verifica. Para isso, basta deixar o contato neste link.

A previsão é que o projeto funcione durante a pandemia. “A chamada prevê o prazo de execução até dezembro, mas isso pode ser revisto de acordo com a situação, uma vez que ainda não temos clareza do controle e da erradicação da fase aguda da pandemia, bem como a retomada da normalidade social”, informa Ana.

Seja uma fonte

Os servidores do IFSC com conhecimentos pertinentes à epidemia de coronavírus podem se inscrever para serem fontes em matérias dos canais de comunicação do IFSC. Para isso, basta se cadastrar neste formulário on-line.

Sobre fact-checking

A verificação de informações faz parte do trabalho jornalístico desde sempre, uma vez que o jornalismo deve se pautar pela veracidade dos fatos. Mas o conceito de fact-checking, ou checagem de informações, é mais recente e teve sua origem nos Estados Unidos em 2003, quando o jornalista americano Brooks Jackson criou o primeiro site independente de fact-checking, o FactCheck.org, ativo até hoje.

Desde então, já surgiram diversas agências de checagem de dados e informações em todo o mundo. No Brasil, entre algumas das iniciativas mais conhecidas nesta área, estão o projeto Truco, a Agência Lupa, a Aos Fatos e o projeto Comprova. Muitos veículos também passaram a produzir conteúdo com foco na checagem de informações e utilizando chamadas de “é fato ou fake”, por exemplo.

No Blog do IFSC, há um post disponível sobre desinformação e fake news em que é possível entender melhor alguns termos.

 

Por Marcela Lin | Jornalista do IFSC

Tags: , , , ,

Faça um comentário!